Ex-presidente Mujica renuncia ao senado e se aposenta da política

Além de José Mujica, outro ex-presidente do Uruguai fez a mesma ação: Julio María Sanguinetti; pandemia de coronavírus preocupa e assusta os políticos idosos

O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, renunciou nesta terça-feira, dia 20, ao seu mandato de senador. Aos 85 anos, o político disse que sua decisão em antecipar o fim de sua carreira pública se dá pela pandemia de covid-19.

Despedida de José Mujica

Julio maría sanguinetti e josé mujica renunciaram ao senado do uruguai. Foto: divulgação/parlamento del uruguay
Julio maría sanguinetti e josé mujica renunciaram ao senado do uruguai. Foto: divulgação/parlamento del uruguay

O ex-presidente José Mujica lembrou em discurso na Câmara de Senadores do Uruguai, em sessão nesta terça, que o cargo exige contato direto com a população.

“Esta situação me obriga, com muito pesar, por minha profunda vocação política, a solicitar que se tramite minha renúncia à cadeira que os cidadãos me concederam”, pronunciou o político em carta lida no Senado.

Com isso, informou que não está abandonando a política, mas sim a linha de frente. “Um bom dirigente é aquele que deixa pessoas que o superam com vantagem. Vou agradecido, com muitas recordações e profunda nostalgia. A pandemia me derrubou”, discursou.

 

A saúde de José Mujica é abalada por conta da Síndrome de Strauss, doença autoimune que, somada a idade avançada, o coloca no grupo de risco para a covid-19.

Ele já havia anunciado que deixaria o cargo. Em 2018, quando era senador, abandonou o cargo. No entanto, nas eleições do ano passado voltou a ser eleito para o Senado.

José Mujica foi Presidente da República Oriental do Uruguai entre 2010 e 2015, antes de ingressar no Senado. Sua esposa, Lucía Topolansky, também é senadora da República Oriental do Uruguai. Foi também vice-presidente do Uruguai na chapa de Tabaré Vázquez, após a renúncia de Raúl Fernando Sendic, de 13 de setembro de 2017 a 14 de fevereiro de 2020.

+ sobre política da América do Sul: eleições na Bolívia: boca de urna dá vitória a Luis Arce

Outro ex-presidente renunciou

Julio María Sanguinetti, que foi presidente do Uruguai por dois mandatos, também deixou sua cadeira no Senado. Aos 84 anos, disse em sua carta de renúncia que a decisão estava prevista desde antes das eleições de 2019.

“O que me motiva é principalmente a necessidade de atender a secretaria-geral do Partido Colorado, minhas atividades jornalísticas e correspondentes editoriais”, informou Sanguinetti.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.