Fábio Porchat viraliza após piada com Bolsonaro

Entrevista de Fábio Porchat viraliza após tirar sarro de genitália de Bolsonaro

O humorista não poupou criticas ao atual presidente do Brasil e ainda lançou uma hashtag inusitada no meio programa, que ficou nos trends do Twitter

Na segunda-feira (21), foi ao ar a entrevista com o humorista Fábio Porchat no programa Roda Vida, da TV Cultura. Na ocasião, ao ser questionado sobre a gestão do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), Porchat não poupou criticas ao parlamentar. O humorista se referiu a Bolsonaro como débil mental e besta absoluta. O momento da entrevista viralizou nas redes sociais.

Fábio Porchat Bolsonaro

Na entrevista, Porchat não se acanhou e teceu criticas ao presidente e seu governo. A escritora, roteirista e apresentadora Rosana Hermann pergunta a Porchat se as pessoas devem ou não expor os malucos, principalmente oriundos das redes sociais. O humorista argumenta que o maior problema é que Bolsonaro é uma autoridade, o presidente de uma nação.

“O problema é que quando esse imbecil maluco é o presidente, não dá pra ignorar. Porém, eu acho que a gente está na luta errada. Não há mais nada que o Bolsonaro possa fazer ou falar pra provar que ele é um débil mental, que ele é uma besta absoluta, completamente inapto pro cargo, em todos os sentidos. Ele mesmo já falou que ele não sabe as coisas, então não sou mais eu que estou falando, é o próprio Bolsonaro. Tudo ele faz de errado!”, exclama o humorista.

Ele ainda completa dizendo que o governo se aproveita do fato da população estar vulnerável. “Quando vem uma mente diabólica do mal para controlar essas pessoas, ele consegue pegar essa massa de manobra que é a nossa população, que sou eu, que é você, com a maioria de uma população pouco instruída. Então as pessoas estão muito carentes, elas precisam de qualquer coisa. E se qualquer coisa for a vacina que vai transformar em jacaré, então tá bom”, explicou.

O comentário do humorista faz referencia à fala de Bolsonaro a respeito da vacina Pfizer, em que o presidente diz que não se responsabilizaria em caso de efeito colateral nas pessoas que forem vacinadas.

Declaração polêmica

Uma das declarações polêmicas que Porchat deu durante a entrevista foi dizer que não adianta criticar Bolsonaro com termos como genocida, nazista ou fascista. Pois não chegaria nele, não incomodaria, já que, segundo o humorista, o presidente nivela o debate por baixo.

“Não tem que falar que o Bolsonaro é genocida. Tem que falar, ‘O Bolsonaro tem pau fino’, porque daí chega nele.” ele completa.  Ele ainda brinca que vai lançar a hashtag #BolsonaroPauFino para chegar até o presidente. O termo ficou nos assuntos mais comentados no twitter na terça-feira (22). Veja o momento.

Ataque ao Porta dos Fundos

Além disso, o humorista também disse que o atentado ao Porta dos Fundos no ano passado não teria acontecido em outro governo: “Em outros anos já havíamos feito [o especial de Natal], e nunca aconteceu. Mudou o governo, entrou essa gente louca, que se diz religiosos e não são.”

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.