Governo Federal manda 71 soldados para combate ao fogo no Pantanal

Efetivo da Força Nacional será aumentado com apoio de Santa Catarina e Distrito Federal para lutar contra o fogo no Pantanal

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou nesta sexta-feira, dia 9, que vai aumentar o efetivo da Força Nacional que ajuda a conter os focos de fogo e incêndios na região do Pantanal do Mato Grosso do Sul.

Como será o trabalho?

De acordo com o Governo Federal, ao todo serão 71 bombeiros militares mobilizados temporariamente do Distrito Federal e de Santa Catarina.

Saiba mais: Pantanal em chamas: conheça 11 iniciativas e saiba como ajudar a região

Os profissionais irão atuar na região do Pantanal por 30 dias, prazo que poderá ser prorrogado. “Os militares do Distrito Federal partirão nesta sexta-feira e os de Santa Catarina também estão em processo de mobilização e já se encontram no estado combatendo o fogo”, informou o ministério.

Saiba mais: Pantanal bate recorde histórico de queimadas em 2020

A disponibilidade desses bombeiros se dá após pedido do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja. Ainda segundo o ministério, todas as despesas com o custeio das diárias dos brigadistas ficarão a cargo do Governo Federal.

Saiba mais: Queimadas no Pantanal: entenda o que está acontecendo na região

Renato Paim, secretário nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública, disse que o envio emergencial ao Pantanal para combate ao fogo está sendo tratado com os estados desde quando o ministro da Justiça, André Mendonça, manifestou apoio a Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

“O apoio ao estado sul-mato-grossense respeita o pacto federativo. Entramos em contato com as secretarias de segurança pública de todo o país para que juntos reforcemos o combate às queimadas”, concluiu.

Incidente com helicóptero

O helicóptero da Força Nacional em combate às queimadas e ao fogo no Pantanal caiu, no fim da tarde de ontem, dia 8, na região do Poconé (MT).

O veículo fazia parte da Operação Pantanal II e estava com três tripulantes (um policial civil do DF, um policial civil do RJ e um policial militar do RJ).

As vítimas foram hospitalizadas e seguem em tratamento. As causas do acidente estão em investigação.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.