Covid-19: hospitais particulares de São Paulo tem fila de espera

A capital paulista bateu recordes no número de internações, casos e mortes causados pela Covid-19. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde informou que o índice de infecção pelo novo coronavírus aumentou de 13,9%, e os números não param de subir. Isso faz com que a dúvida e a preocupação surjam em como está a situação dos hospitais particulares de São Paulo.

Ainda de acordo com o órgão oficial, atualmente 70% dos leitos de UTI da rede municipal, estão ocupados. Por isso, a capital regrediu de fase no Plano São Paulo, que passa para a laranja já a partir desta sexta-feira (26/02), e também adota o toque de recolher, que vale entre 23h e 5h em toda a cidade.

Uma reportagem do Estadão registrou a opinião de diversos especialistas sanitários, que afirmaram que além das novas variantes e mutações da Covid-19, as aglomerações e festas que tomaram conta da cidade nas últimas semanas, principalmente pelo feriado de Carnaval, contribuíram para tal situação, prestes a beirar o colapso. No sistema privado de saúde isto já é uma realidade.

Situação dos hospitais particulares de São Paulo

- PUBLICIDADE -

(Foto: Agência Brasil/Rovena Rosa)

Segundo informou uma publicação do O Globo nesta sexta-feira (26/02), o SindHosp (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo) divulgou um levantamento que mostrou números preocupantes, sendo eles:  81% dos hospitais privados estão com ocupação de leitos entre 80% e 100%.

Cerca de 80 hospitais da rede privada, que representam 21% dos particulares que atendem casos de Covid, foram escutados para a pesquisa. A enquete também mostrou que 91% dos hospitais ouvidos responderam que houve aumento de internações nos últimos 10 dias.

Um ano de pandemia em SP

Na data que marca um ano desde que o primeiro caso de Covid-19 foi confirmado na capital, a situação dos hospitais em SP chegaram a atingir números alarmantes. Ainda de acordo com a reportagem do O Globo, hospitais de ponta como o Israelita Albert Einstein, atingiu 100% de ocupação e registra fila de espera.

O Einstein informou que 141 pessoas estão internadas com Covid-19, e 70 delas estão na UTI. O recorde de internações, desde o início da pandemia, aconteceu também na última quinta-feira (25/02). No Sírio Libanês, a situação não é muito diferente. De acordo com a coluna do Lauro Jardim, 22 pessoas esperam na fila para UTI, todas em decorrência da Covid.

Já o HCor, outro hospital particular renomado em SP, também registrou um aumento de 4% de pacientes internados pela doença. A média foi realizada nos últimos 14 dias. E em meio à situação preocupantes dos hospitais, a Secretaria Municipal do SP relembrou que o primeiro caso na capital foi confirmado há exato um ano, 26 de fevereiro de 2020.

- PUBLICIDADE -

A reportagem do O Globo também entrevistou o especialista Wallace Casaca, um dos idealizadores da plataforma de pesquisa InfoTracker, desenvolvida por cientistas de dados da USP e da Unesp. Casaca afirmou: “É muito provável que o sistema de saúde paulista não suporte tamanho aumento na demanda”.

Uma análise feita pela InfoTracker mostrou também um aumento de 14% no número de internações em SP nos últimos 7 dias. Enquanto nas enfermarias o salto foi de 18%., e nas UTIs de 10%.

 

covid-19
Comentários (0)
Comentar