Angela Merkel quer fechar bares para conter covid-19 na Alemanha

Além de bares e restaurantes, Angela Merkel propõe o fechamento de locais de show e academias, mas deixará escolas abertas. Alemanha passa por primeiro aumento de casos desde o início da pandemia.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, quer o apoio dos primeiros-ministros dos Estados que concordem com o fechamento de todos os restaurantes e bares a partir de 4 de novembro. A decisão da chanceler é em virtude à segunda onda de contaminação da covid-19. Segundo o governo, nesta nova decisão, escolas e berçários permaneceriam abertos.

Pelas novas normas, a população poderia apenas sair em locais públicos com pessoas que moram na mesma residência. O texto prevê punição para quem quebrar as regras, mas não há detalhes de como seriam essas punições.

A medida aponta que o crescimento de infecções em decorrência ao coronavírus em quase todas as regiões do país não tem a fiscalização necessária das autoridades locais de saúde, o que seria, então, necessário, partir da população a conscientização da redução de contato em uma tentativa de controlar a contaminação. A medida projeta um afrouxamento caso os casos se estabilizem, mais próximos do Natal.

Angela Merkel propõe fechar academias, bares, mas comércio permanece aberto

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Caso os líderes dos 16 Estados da Alemanha concordarem com o texto de Angela Merkel durante a teleconferência nesta quarta-feira (28), academias de ginástica, bares, cinemas e discotecas fecharão, assim como teatros, locais de show e casas de óperas. O comércio, segundo Angela Merkel, poderá seguir aberto se implantarem medidas de higiene e limitarem o número de clientes,  enquanto restaurantes poderão apenas servir refeições para serem retiradas.

A Alemanha enfrenta, neste momento, um número maior de casos de contaminação da covid-19, em comparação aos outros meses da pandemia. O país comandado por Angela Merkel foi muito elogiado por conseguir conter a contaminação no auge da pandemia, mas o último dado oficial de terça (27) mostrando 11.409 novos casos, para um total de 449.275.

Europa entra em estado de alerta por segunda onda da covid-19

O aumento de novos casos de Covid-19 fez com que países da Europa adotassem novas medidas contra a contaminação da doença. Itália, Espanha e País de Gales estão entre os países que adotaram novas restrições para lockdown e funcionamento do comércio. No último domingo (25), o presidente da Espanha, Pedro Sanchez, convocou uma reunião extraordinária com seus ministros para aumentar as restrições que acontecem, a principio, em um período de 15 dias.  Contudo, após esses dias, ele deverá solicitar uma prorrogação das medidas por um período de seis meses. Caso a situação proveniente da contaminação do coronavírus no país melhore, há chances de relaxamento das regras.

 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes