Argentina inicia vacinação contra a covid-19 com vacina russa

A Argentina lançou oficialmente a vacinação contra a covid-19 com a vacina russa Sputnik V.

Argentina inicia vacinação contra a covid-19. O país está utilizando a vacina russa Sputnik V.

Assim, a notícia vem poucos dias depois que o Ministério da Saúde da Rússia aprovou a vacina para pessoas com mais de 60 anos.

Poucos dias após o anúncio, a Rússia começou a transportar sua primeira grande remessa internacional, que foi de quase 300 mil doses para a Argentina.

Contudo, a remessa consistiu apenas na primeira dose da vacina dupla, que é mais fácil de fazer que a segunda dose.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Esta notícia atraiu críticas dos moradores da Rússia, que acham que mais doses deveriam estar disponíveis aos russos, em vez de irem para a Argentina esta semana.

Enquanto a Argentina recebeu e começou a distribuir as 300 mil doses, algumas regiões da Rússia relataram ter recebido apenas 2 mil doses ou menos até agora.

 

Argentina inicia vacinação
Imagem: Reprodução / Pexels

Argentina inicia vacinação contra a covid-19

Esta é a segunda vacina contra o coronavírus na Argentina. Além disso, recentemente os idosos do país receberam a vacina Pfizer-BioNtech.

A campanha de vacinação começou simultaneamente em todo o país, com prioridade para os profissionais de saúde da linha de frente. 

Dessa forma, a Argentina também se tornou o primeiro país das Américas a usar a vacina russa Sputnik V.

 

Vacina Sputnik V

A vacina Sputnik V estava sendo saudada como a primeira vacina de covid-19.  Mas desde então não conseguiu ganhar impulso semelhante à vacina Pfizer-BioNTech, que recebeu a aprovação pela primeira vez pelo Reino Unido e outros países seguiram os passos.

A vacina russa utiliza a tecnologia  Vetores Virais Recombinantes (VVR) e tem como base duas cepas de adenovírus. Elas receberam uma modificação genética para fazer com que as células infectadas desenvolvam resposta imune ao coronavírus.

De acordo com os oficiais russos, o mecanismo foi criado com base em uma outra vacina russa, desenvolvida para combater o Ebola anos atrás.

Informar Erro
Fonte Wionews

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes