China aprova primeira vacina contra a covid-19

A China autorizou sua primeira vacina contra o coronavírus para uso público. Enquanto isso, os EUA registraram o maior número de mortes e europa acelera sua campanha de vacinação.

China aprova primeira vacina contra a covid-19. A vacina foi desenvolvida pela empresa farmacêutica estatal Sinopharm.

A aprovação da vacina inativada de duas doses ocorre um dia depois que a Sinopharm disse que sua eficácia foi de 79,3% nos dados iniciais da fase final dos testes.

Assim, o país planeja vacinar até 50 milhões de pessoas antes do feriado do Ano Novo Lunar em fevereiro, a fim de evitar que o vírus se espalhe durante as festividades. 

Sinopharm está entre os desenvolvedores chineses que estão em uma corrida global para criar vacinas para combater a pandemia do coronavírus.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

China aprova primeira vacina
Imagem: Reprodução / Pexels

China aprova primeira vacina

Há um ano surgiram as primeiras notícias sobre o coronavírus no país. Desde então, a pandemia já matou cerca de 1,8 milhão de pessoas em todo o mundo.

No último domingo, a União Europeia começou sua campanha de vacinação contra a covid-19 em todo território.

Recentemente, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e a Comissão Europeia autorizaram a vacina alemã-americana Pfizer-BioNTech.

Assim, a UE assinou contratos para mais de dois bilhões de doses de vacinas de uma série de empresas farmacêuticas.

 

Situação da covid-19 pelo mundo

Os EUA registraram o maior número de mortes por covid-19 na quarta-feira (30), com mais de 3.900 novas mortes

Os novos números chegam em um momento em que os profissionais de saúde do país estão se preparando para um aumento no número de casos após os feriados.

Já o México começou sua campanha de vacinação com a  vacina da Pfizer nesta última semana.

Além disso, o Reino Unido também está com sua campanha de vacinação vigente. Bem como aprovou recentemente a vacina da Universidade de Oxford para uso no país.

De acordo com o secretário de saúde britânico, Matt Hancock, o governo “agora pode acelerar o lançamento da vacina”.

Informar Erro
Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes