Conheça 5 países que bloquearam o Telegram além do Brasil

O Brasil bloqueou o app temporariamente em 2022 .

No dia 18 de março de 2022, o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou que o Telegram fosse bloqueado no Brasil em até 3 dias. A decisão vem em decorrência das investigações em relação ao influenciador Allan dos Santos, após a empresa do aplicativo não responder a pedidos para apagar perfis ligados ao blogueiro bolsonarista. Conheça outros países que bloquearam o Telegram.

Países que bloquearam o Telegram

China

O bloqueio do Telegram na China ocorreu em 2015, com o objetivo de reprimir a organização de protestos contra o Partido Comunista. Dessa forma, o aplicativo tornou-se proibido no país, mas os chineses podem utilizar o recurso VPN, que são as redes privadas sediadas em outros países, para burlar o sistema.

Rússia

No país russo, o bloqueio do aplicativo ocorreu entre maio de 2018 e junho de 2020, com a justificativa de que a empresa se recusou a fornecer dados de usuários suspeitos de envolvimento em ações terroristas ou outras ações ilegais.

Cuba – países que bloquearam o Telegram

O governo cubano bloqueou o acesso ao Telegram em julho de 2021, durante protestos contra o regime local, devido ao fato de que muitos manifestantes se organizaram de forma online e também compartilharam vídeos de detenções policiais. Hoje, o acesso já é liberado.

Bielorrússia

A Bielorrússia também foi um dos países que bloquearam o Telegram como forma de reprimir protestos em oposição ao governo. O acesso ao aplicativo foi restringido porque alguns cidadãos o utilizavam para planejar manifestações contra o presidente do país, Alexander Lukashenko, que está há quase 28 anos no poder. Atualmente, usuários de canais do aplicativo podem até mesmo ser enquadrados como participantes de organização extremista.

Indonésia

Semelhante à Rússia, em 2017, o governo da Indonésia restringiu o acesso ao Telegram por meio de navegadores e ameaçou banir os aplicativos caso a empresa não se adaptasse às leis antiterrorismo do país. A empresa ainda foi acusada de hospedar canais de comunicação associados à promoção do radicalismo e de fornecer instruções para ataques.

bloqueio do Telegram no Brasil

A decisão de Alexandre de Moraes para bloquear o Telegram no Brasil veio em meio às investigações contra o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que é alvo dos inquéritos das fake news e o das milícias. A empresa teria ignorado os pedidos do ministro, como, por exemplo, de identificar usuários que administram os grupos ligados ao influenciador digital. Anteriormente, o aplicativo já havia bloqueado três canais ligados a ele.

Ainda há outras preocupações envolvendo o Telegram. A plataforma tornou-se um grande meio para transmissão de desinformação, assim como um canal para a prática de crimes como o tráfico de pornografia infantil e organização de grupos neonazistas. Diante disso, foi determinado que o aplicativo seja bloqueado em todo o território nacional, a partir da ação de empresas de telefonia, assim como da Google e da Apple para remover a plataforma de suas lojas de aplicativos.

Veja também: 

Países que apoiam a Rússia: 5 aliados no conflito na Ucrânia

Você pode gostar também
buy cialis online