EUA aprova remdesivir como medicamento para tratar covid-19

EUA aprova remdesivir para ajudar no tratamento do covid-19. O presidente Donald Trump foi tratado com o medicamento quando se recuperava do coronavírus.

EUA aprova remdesivir, um medicamento antiviral originalmente desenvolvido para tratar o Ebola. Agora ele será usado também em pacientes com covid-19 no país.

O tratamento, que tem sua administração feita por via intravenosa no hospital, recebeu a aprovação da Food and Drug Administration (FDA).

A princípio acredita-se que ele evita que o SARS CoV-2 (o vírus que causa a covid-19) se multiplique no corpo. Além disso, faz com que alguns pacientes se recuperaram mais rápido após o uso.

O presidente Donald Trump é o paciente com coronavírus mais famoso que recebeu o tramaneto com remdesivir. Ele usou a medicação enquanto se recuperava de sua infecção no Hospital Militar Walter Reed em Maryland.

 

EUA aprova remdesivir
Imagem: Reprodução / Unsplash

EUA aprova remdesivir

Leia também

Entenda o que é a síndrome de Haff e como tratar a doença

Nova variante do coronavírus no Brasil: veja os sintomas

A princípio, o medicamento recebeu autorização para uso nos Estados Unidos em caráter de emergência desde a primavera. Agora ele se tornou o primeiro medicamento a obter aprovação total no país para o tratamento de covid-19.

Contudo, um estudo global da Organização Mundial da Saúde (OMS) descobriu na semana passada que o remdesivir não ajudou os pacientes a sobreviver ou se recuperar mais rapidamente.

- PUBLICIDADE -

No entanto, um estudo do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos descobriu que a droga reduziu o tempo de recuperação em cinco dias – de 15 para 10 em média.

A desenvolvedora Gilead Sciences, da Califórnia, que nomeou a droga como Veklury, disse que a recomendação é para pessoas com pelo menos 12 anos de idade, pesando pelo menos 40 kg e que precisem de internação hospitalar por causa da infecção por coronavírus.

A Gilead começou a pesquisar o remdesivir em 2009 como parte dos estudos sobre a hepatite C e o vírus sincicial respiratório (RSV), um vírus  comum e altamente contagioso que a maioria das crianças contrai antes de completar dois anos.

Em maio, o medicamento também recebeu aprovação para uso no Reino Unido.

Além disso, a UE também autorizou a sua utilização, mas apenas para tratamento da covid-19.

Fonte Sky News

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes