França mobiliza 100 mil policiais para impedir festas na véspera de Ano Novo

França mobiliza 100 mil policiais na véspera de Ano Novo para interromper as festas e garantir que  as pessoas respeitem o toque de recolher atualmente vigente.

França mobiliza 100 mil policiais na véspera de Ano Novo para interromper as festas. Bem como para garantir que  as pessoas respeitem o toque de recolher atualmente vigente .

Além disso, a segurança extra também visa impedir a queima de carros que costuma ocorrer na última noite do ano.

A França confirmou 2,6 milhões de casos de covid-19, o quinto maior do mundo, e mais de 64.000 mortes.

Assim, como outros países europeus, a França terá celebrações silenciosas para a véspera de Ano Novo em meio à pandemia.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

França mobiliza 100 mil policiais
Imagem: Reprodução / iStock

França mobiliza 100 mil policiais

O ministro do Interior, Gérald Darmanin, ordenou uma presença visível de segurança nos centros das cidades. Bem como nos subúrbios dos pontos críticos a partir das 20h, quando começa o toque de recolher.

Em Paris, metade das linhas do metrô terão seu fechamento à noite. Além disso, Darmanin também pediu uma paralisação mais ampla do transporte público em todo o país.

Apesar do aumento dos casos e das preocupações com uma nova mutação mais contagiosa da doença, um porta-voz do governo disse que não há necessidade de bloqueios locais por enquanto. 

A França teve dois bloqueios nacionais e bares, restaurantes e atrações culturais permanecerão fechados em janeiro.

 

Plano em ação

Darmanin escreveu aos líderes regionais informando-os sobre a mobilização “excepcional” de 100 mil policiais e guardas nesta quinta-feira (31).

Isso equivaleria a uma “afirmação da autoridade do Estado em todas as partes do território nacional”, disse.

Os oficiais serão instruídos a interromper as festas assim que forem denunciadas. Bem como multar os participantes e identificar os organizadores.

Enquanto isso, as patrulhas devem realizar “verificações de identidade adequadas” e procurar veículos em busca de “elementos perigosos” que possam ser usados ​​contra os policiais.

Além disso, Darmanin também está incentivando as lojas a limitar ou interromper a venda de líquidos inflamáveis ​​em contêineres portáteis e bebidas alcoólicas para viagem.

Ele também sugeriu que as autoridades locais não divulguem incidentes de carros incendiados para “evitar qualquer incidência de ‘competição'” entre as diferentes áreas.

Informar Erro
Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes