Homem na China é condenado a prisão por desrespeitar quarentena

Um homem na China não respeitou a quarentena e transmitiu o vírus para a comunidade local. Tribunal vê atitude como criminal e desrespeitosa.

Um homem na China recebeu uma ordem de prisão, após quebrar a quarentena ao retornar de Wuhan. Na cidade, ele foi infectado pelo coronavírus e deveria cumprir a quarentena ao chegar na cidade de Sichuan.

O tribuna da cidade de Jingyang considerou o homem, de sobrenome Guo, culpado de “obstruir os esforços de prevenção e controle de doenças infecciosas”. Além disso, o condenou a dois anos de prisão.

O tribunal divulgou a sentença em um comunicado na última quarta-feira (2).

 

homem na china
Imagem: Reprodução / Kate Trifo

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Homem na China preso por não respeitar quarentena

Guo voltou para sua cidade, Hangxu, de Wuhan, onde trabalhou em 22 de janeiro. Isso aconteceu um dia antes de a cidade começar um confinamento estrito que duraria mais de dois meses para evitar a propagação do vírus.

Segundo o tribunal, o homem foi instruído a ficar confinado em casa, conforme exigido pelas medidas preventivas em vigor na época. Porém, infringiu a regra e na noite seguinte foi a uma sala de jogos.

No dia 26, “Guo desenvolveu febre e tosse e foi diagnosticado com covid-19”, assim como outros residentes que passaram a noite com ele.

A atitude de Guo prejudicou diversas pessoas, pois duas aldeias tiveram que ficar completamente confinadas. Segundo o tribunal, que o responsabilizou pela propagação do vírus, “pediram-lhe para ficar em casa e não ficou. Isso fez com que centenas de pessoas ficassem isoladas”.

Em fevereiro deste ano, o Ministério Público chinês disse que iria impor “punições mais rígidas” aos pacientes e portadores do covid-19 “que espalharem o vírus intencionalmente, recusarem-se a ficar em quarentena ou usar o transporte público”.

De acordo com o tribunal, “Pacientes suspeitos receberão uma punição se espalharem o vírus”. Além disso, consideraram essa atitude do homem na China não somente um desrespeito, mas também uma violência contra os trabalhadores comunitários urbanos e rurais que agem na prevenção e controle da epidemia.

Os últimos dados divulgados mostram que a China registrou até agora 85.066 casos e 4.634 mortes por covid-19.

Informar Erro
Fonte Kenya News

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes