Família de homem negro assassinado nos EUA recebe U$S 20 milhões de indenização

Homem negro assassinado nos EUA por violência policial tem acordo histórico

A família de Willian Green, homem negro assassinado nos EUA por um policial, irá receber uma indenização de U$S 20 milhões, após fechar um acordo civil com o condado de Prince George, na última segunda-feira (28).

 

Homem Negro Assassinado nos EUA

Green é apenas um dos milhares de homens negros assassinados nos EUA por violência policial. O crime aconteceu em janeiro deste ano em Maryland, município localizado no Condado de Prince. Green, de 43 anos, foi preso por supostamente ter colidido seu carro com outros veículos.

Após uma ligação para o serviço de emergência, o policial Michael Owen chegou ao local. Em seguida, algemou Green com as mãos nas costas e o colocou dentro do carro da polícia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo Owen, Green resistiu à prisão e eles tiveram um embate físico. Desse modo, o policial alegou legítima defesa.

No entanto, a apuração dos investigadores do caso refuta a história. Conforme as investigações, Owen, que também é negro, atirou sete vezes em Green que estava algemado dentro do carro.

Assim, seis tiros acertaram Green que morreu logo em seguida, em um hospital. Com isso, o policial foi preso sob acusação de homicídio de segundo grau, que na lei brasileira equivale ao que chamamos de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

No entanto, as acusações criminais contra Owen continuam pendentes, de acordo com a promotoria de Prince George. Apesar do acordo civil, a seleção do júri para o julgamento está marcada para março de 2021. Contudo, não raro são os casos de homens negros assassinados nos EUA por violência policial.

 

Vidas Negras Importam

Homem Negro é Assassinado nos EUA
Imagem: Reprodução / Unsplash

Não é a primeira vez que um homem negro é assassinado nos EUA. O acordo é um dos maiores deste gênero já registrados na justiça norte-americana. Além disso, esse é o primeiro caso em que o condado de Prince acusa um um policial por homicídio durante ações de serviço.

Nos Estados Unidos, os policiais tem imunidade qualificada, que configura uma ampla proteção para suas ações durante o cumprimento do dever.

Para Willian Murphy, advogado da família Green, o acordo é um ato histórico. “Ele mostra que a vida negra de William Green e as vidas negras de sua mãe, filho e filha em luto são realmente importantes. Vidas negras importam”, finalizou o advogado frisando a frase que se tornou o marco da luta antirracista mundialmente.

Green não é o único homem negro assassinado nos EUA por um policial. No país a violência estatal contra negros tem aumentado drasticamente, resultando em protestos por todo país. Assim, cada vez mais as famílias das vítimas vem procurando justiça por meio de processos civis.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes