Lei do aborto na Espanha poderá passar por mudanças sobre consentimento

Governo espanhol quer mudar a lei para permitir que jovens de 16 e 17 anos busquem o aborto sem a permissão dos pais.

A lei do aborto na Espanha poderá passar por mudanças. O governo espanhol disse que quer mudar a lei para permitir que jovens de 16 e 17 anos busquem o aborto sem a permissão dos pais.

A Ministra da Igualdade, Irene Montero, disse que as mulheres deveriam ter o direito de “decidir sobre seus corpos”.

Em 2015, o Partido Popular (PP), no poder, mudou as leis de aborto da Espanha. Nesse ínterim,  a mudança exigia o consentimento dos pais para aqueles com idade entre 16 e 18 anos.

O aborto é legal na Espanha nas primeiras 14 semanas de gravidez da mulher.

 

Aborto na espanha
Imagem: reprodução / getty images

Mudança na lei do aborto na Espanha

Na quarta-feira (07), Montero disse que a reforma era “muito necessária”.

Além disso, acrescentou que outras medidas seriam introduzidas, incluindo um maior enfoque na educação sexual, que ela descreveu como uma “vacina” na luta contra a violência de gênero.

A mudança na lei também incluiria o direito às “mais novas formas” de contracepção, disse a ministra a uma comissão parlamentar.

O governo pretende revogar a reforma – introduzida pelo PP em 2015 – que previa a obrigatoriedade do consentimento dos pais no caso de jovens entre 16 e 18 anos que pretendessem interromper a gravidez.

Mas, para poder mudar essa regra, eles precisariam do apoio de uma maioria absoluta no parlamento, que é de 176 votos

 

Aborto legalizado na Espanha

O aborto foi legalizado pela primeira vez na Espanha em 1985 em casos de estupro ou danos físicos à mãe ou filho.

O alcance da lei foi ampliado em 2010 pelo último governo, que permitia o aborto de até 22 semanas nos casos de deformação do feto.

Em 2014, o então primeiro-ministro Mariano Rajoy abandonou os planos para limitar o aborto aos casos de estupro ou quando a saúde da mãe corresse sério risco.

As propostas atraíram ampla oposição e provocaram dissensão no Partido Popular de Rajoy, apesar de fazer parte de seu programa eleitoral em 2011.

Em vez disso, o governo mudou a lei para impedir que adolescentes de 16 e 17 anos façam um aborto sem o consentimento dos pais.

Fonte BBC
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.