Pandemia de covid-19 torna líderes de saúde bilionários

De acordo com a Forbes, cinquenta médicos, cientistas e empresários da área de saúde ganharam status de bilionários este ano. A maioria são da China, onde o vírus surgiu pela primeira vez.

O covid-19 fez dezenas de líderes de saúde bilionários, de acordo com um relatório.

De acordo com a Forbes, cinquenta médicos, cientistas e empresários da área de saúde ganharam status de bilionários este ano. A maioria são da China, onde o vírus surgiu pela primeira vez em dezembro de 2019.

Entre os mais ricos dos bilionários chineses está Hu Kun, que é o presidente da fabricante de dispositivos médicos Contec Medical Systems, informou a agência.

Assim, sua fortuna está estimada em US$ 3,9 bilhões graças à abertura do capital da empresa este ano. Ele viu vendas de seus produtos médicos hospitalares, que incluem nebulizadores, estetoscópios e monitores de pressão arterial, dispararem.

Além disso, cientistas também estavam entre alguns dos mais ricos do grupo.

O co-fundador da BioNTech, Ugur Sahin, da Alemanha, movimentou US$ 4,2 bilhões este ano depois que a empresa ajudou a desenvolver a primeira vacina covid-19 com a Pfizer.

 

Líderes de saúde bilionários
Imagem: Reprodução / Pexels

Líderes de saúde bilionários

Stéphane Bancel, que é francês, tornou-se bilionário pela primeira vez em março, enquanto servia como diretor executivo da Moderna. Recentemente  ele garantiu a aprovação do uso de emergência de sua vacina de covid-19 na Food and Drug Administration nos EUA.

De acordo com a Forbes, ele detém cerca de 6% da empresa, que vale cerca de US$ 4,1 bilhões, informou o canal.

Além disso, outros tratamentos e medicamentos contra o coronavírus têm impulsionado o destino de outras pessoas.

Carl Hansen, o CEO da empresa canadense de biotecnologia AbCellera, agora tem US $ 2,9 bilhões depois que sua empresa também garantiu a aprovação de um tratamento com anticorpos que co-desenvolveu.

Premchand Godha, que é o presidente do fabricante de medicamentos Ipca Labs, com sede em Mumbai, ganhou uma fortuna de US$ 1,4 bilhão. Parte desse valor é graças às vendas do polêmico antimalárico hidroxicloroquina, que foi aclamado no início da pandemia como uma possível cura.

Fonte NY Post
Você pode gostar também
buy cialis online