Pandemia de covid-19 torna líderes de saúde bilionários

De acordo com a Forbes, cinquenta médicos, cientistas e empresários da área de saúde ganharam status de bilionários este ano. A maioria são da China, onde o vírus surgiu pela primeira vez.

O covid-19 fez dezenas de líderes de saúde bilionários, de acordo com um relatório.

De acordo com a Forbes, cinquenta médicos, cientistas e empresários da área de saúde ganharam status de bilionários este ano. A maioria são da China, onde o vírus surgiu pela primeira vez em dezembro de 2019.

Entre os mais ricos dos bilionários chineses está Hu Kun, que é o presidente da fabricante de dispositivos médicos Contec Medical Systems, informou a agência.

Assim, sua fortuna está estimada em US$ 3,9 bilhões graças à abertura do capital da empresa este ano. Ele viu vendas de seus produtos médicos hospitalares, que incluem nebulizadores, estetoscópios e monitores de pressão arterial, dispararem.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Além disso, cientistas também estavam entre alguns dos mais ricos do grupo.

O co-fundador da BioNTech, Ugur Sahin, da Alemanha, movimentou US$ 4,2 bilhões este ano depois que a empresa ajudou a desenvolver a primeira vacina covid-19 com a Pfizer.

 

Líderes de saúde bilionários
Imagem: Reprodução / Pexels

Líderes de saúde bilionários

Stéphane Bancel, que é francês, tornou-se bilionário pela primeira vez em março, enquanto servia como diretor executivo da Moderna. Recentemente  ele garantiu a aprovação do uso de emergência de sua vacina de covid-19 na Food and Drug Administration nos EUA.

De acordo com a Forbes, ele detém cerca de 6% da empresa, que vale cerca de US$ 4,1 bilhões, informou o canal.

Além disso, outros tratamentos e medicamentos contra o coronavírus têm impulsionado o destino de outras pessoas.

Carl Hansen, o CEO da empresa canadense de biotecnologia AbCellera, agora tem US $ 2,9 bilhões depois que sua empresa também garantiu a aprovação de um tratamento com anticorpos que co-desenvolveu.

Premchand Godha, que é o presidente do fabricante de medicamentos Ipca Labs, com sede em Mumbai, ganhou uma fortuna de US$ 1,4 bilhão. Parte desse valor é graças às vendas do polêmico antimalárico hidroxicloroquina, que foi aclamado no início da pandemia como uma possível cura.

Fonte NY Post

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes