Mulher mais velha do mundo, Kane Tanaka morre aos 119 anos

Ela sobreviveu duas vezes ao câncer e viveu uma infinidade de eventos históricos, sobrevivendo a duas guerras mundiais e à gripe espanhola de 1918 – bem como à pandemia de Covid-19.

Kane Tanaka, a mulher mais velha do mundo, morreu no Japão aos 119 anos, de acordo com um comunicado divulgado pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do país.

Tanaka, que nasceu em 2 de janeiro de 1903, morreu em 19 de abril, disse o ministério.

Quem foi Kane Tanaka, mulher mais velha do mundo

Kane Tanaka nasceu em 2 de janeiro de 1903, na região sudoeste de Fukuoka, no Japão, no mesmo ano em que os irmãos Wright voaram pela primeira vez e Marie Curie se tornou a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel.

Ela sobreviveu duas vezes ao câncer e viveu uma infinidade de eventos históricos, sobrevivendo a duas guerras mundiais e à gripe espanhola de 1918 – bem como à pandemia de Covid-19.

Tanaka estava com uma saúde relativamente boa até recentemente e morava em uma casa de repouso, onde gostava de jogos de tabuleiro, resolver problemas de matemática, refrigerante e chocolate.

Em seus anos mais jovens, Tanaka administrou vários negócios, incluindo uma loja de macarrão e uma loja de bolo de arroz. Ela se casou com Hideo Tanaka há um século, em 1922, dando à luz quatro filhos e adotando um quinto.

Quando o Guinness World Records a reconheceu como a pessoa mais velha viva em 2019, ela foi questionada sobre qual foi o momento mais feliz de sua vida. A resposta dela: “Agora”.

Sua rotina diária foi descrita na época como incluindo um despertar às 6h e tardes gastas estudando matemática e praticando caligrafia.

“Um dos passatempos favoritos de Kane é um jogo de Otelo e ela se tornou uma especialista no clássico jogo de tabuleiro, muitas vezes derrotando os funcionários das casas de repouso”, disse Guinness.

O governador local Seitaro Hattori elogiou a vida de Tanaka depois que ela morreu em 19 de abril.

“Eu estava ansioso para ver Kane-san no Dia do Respeito aos Idosos deste ano (feriado nacional em setembro) e comemorar junto com seu refrigerante e chocolate favoritos”, disse ele em comunicado na segunda-feira.

O Japão tem a população mais idosa do mundo, segundo dados do Banco Mundial, com cerca de 28% com 65 anos ou mais.

A pessoa viva mais velha verificada pelo Guinness foi a francesa Jeanne Louise Calment, que morreu aos 122 anos e 164 dias em 1997.

Leia também:

10 mulheres mais ricas do mundo em 2022, segundo a Forbers

Você pode gostar também
buy cialis online