Cientistas australianos mapeiam novo atlas do universo

Cientistas australianos dizem que mapearam um milhão de novas galáxias usando um telescópio avançado que está posicionado no deserto.

Cientistas australianos mapeiam  novo atlas do universo. Eles conseguiram mapear um milhão de novas galáxias através de um telescópio de alta tecnologia.

De acordo com a agência nacional de ciência (CSIRO), seu novo telescópio criou “um novo atlas do universo” em tempo recorde. Bem como mostrou novos detalhes sem precedentes.

Assim, ele mapeou três milhões de galáxias no total, com imagens que revelam o dobro de detalhes que as anteriores, disse o estudo.

Os astrônomos esperam que as imagens levem a novas descobertas sobre o universo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo a CSIRO, o mapeamento levou apenas 300 horas, enquanto as pesquisas anteriores em todo o céu levaram anos.

Dessa forma, com os dados disponíveis publicamente, cientistas de todo o mundo serão capazes de estudar “tudo, desde a formação de estrelas até como as galáxias e seus buracos negros supermassivos evoluem e interagem”, disse o autor principal, Dr. David McConnell.

“Esperamos encontrar dezenas de milhões de novas galáxias em pesquisas futuras”, acrescentou.

Os resultados iniciais foram publicados nesta terça-feira (01) no Publications of the Astronomical Society of Australia .

 

novo atlas do universo
Imagem: Reprodução / Pexels

Novo atlas do universo

O Australian Square Kilometer Array Pathfinder (Askap) é uma coleção de 36 antenas parabólicas que trabalham juntas para obter panoramas do céu.

De acordo com a CSIRO, ao combinar sinais de antenas menores, o telescópio cria imagens de alta resolução por uma fração do custo de uma antena muito grande.

O Askap conduziu sua primeira pesquisa de todo o céu este ano. O telescópio cobriu 83% do céu e três milhões de galáxias no total.

Além disso, o mapa foi costurado usando apenas 903 imagens altamente detalhadas. Contudo, as pesquisas anteriores precisaram de dezenas de milhares para completar uma imagem do céu.

Os astrônomos disseram que a profundidade e a escala são emocionantes. Afinal, ao catalogar os milhões de galáxias além da Via Láctea, eles podem realizar análises estatísticas. Assim, isso pode ajudar na compreensão de como o universo evoluiu e está estruturado.

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes