Putin anuncia armas hipersônicas para a Marinha Russa

O Presidente esteve na Parada Naval Anual no domingo e declarou que avanços estão sendo feitos no desenvolvimento de armamentos modernos e sofisticados.

O Presidente da Rússia Vladimir Putin declarou no domingo que a Marinha Russa será equipada com armas nucleares hipersônicas e drones nucleares subaquáticos.

De acordo com o Ministério da Defesa, as armas estão em fase final de testes, mas isso é questionado por diversos experts.

 

Putin e sua relação controversa com as armas hipersônicas

 

De forma bastante controversa, Putin afirma não querer uma corrida armamentícia, mas menciona uma nova geração de armas hipersônicas.

Segundo eles, essas armas são inigualáveis e capazes de acertar um alvo que esteja em praticamente qualquer lugar do mundo.

A combinação de rapidez, manobrabilidade e altitude que caracteriza os mísseis hipersônicos os faz capazes de viajar em uma velocidade equivalente a cinco vezes a do som.

É isso o que torna esse tipo de arma tão perigoso: mísseis rápidos assim são extremamente difíceis de rastrear e interceptar.

O Presidente se pronunciou na Parada Naval Anual, na qual a Rússia mostra seus melhores navios, submarinos nucleares e aviões navais.

 

As expectativas de Putin para as armas hipersônicas

 

O Presidente russo diz que as capacidades navais do país crescem e a expectativa é de 40 novos navios até o fim do ano, sem especificar datas.

Segundo ele, “a ampla implantação de tecnologias digitais avançadas sem igual no mundo, incluindo os sistemas de ataque hipersônicos e os drones subaquáticos darão à frota vantagens únicas e aumento da capacidade de combate”.

Em outro pronunciamento, o Ministério da Defesa deu notícias dos testes do Belgorod, primeiro submarino capaz de carregar drones Poseidon.

De acordo com o órgão: “O trabalho está sendo completado com sucesso para criar sistemas de armas modernos para a Marinha.”

No ano passado, Putin havia ameaçado enviar armas em submarinos para os mares dos EUA caso o país instalasse mísseis de alcance intermediário na Europa.

No entanto, os EUA não levaram essa ideia adiante, fazendo com que a Putin deixasse, momentaneamente, suas ameaças de lado.

Porém, tudo indica que a Rússia não está tão confiante nas atitudes de seu antigo inimigo e prefere se preparar para o futuro.

putin armas hipersônicas 2
Reprodução/ Bloomberg

 

Um mundo em conflito

 

Apesar dos muitos anos em que o mundo não vê uma guerra e da aparente paz entre os países, a situação entre EUA e China acumula tensões.

No último mês, o fechamento do Consulado Chinês em Houston para defender a propriedade intelectual do país, que estaria sendo “roubada” pela China teve retaliações.

Logo após, a China fechou o Consulado Americano em Chengdu, descrevendo a medida como uma “resposta legítima e necessária”.

Ainda que a Rússia não seja aquela a começar um conflito mundial, tudo indica que o país pretende estar pronto para a ocasião.

Certamente, Vladimir Putin e as armas hipersônicas serão capazes de causar um grande dano a qualquer um que se posicionar no lado oposto do confronto.

Informações em artigo da Agência Reuters.

- continue lendo -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes