Recontagem de votos na Geórgia confirma vitória de Biden

A recontagem de votos na Geórgia confirma a vitória de Joe Biden sobre Donald Trump nas eleições americanas.

A recontagem de votos na Geórgia confirma a vitória de Joe Biden sobre Donald Trump nas eleições americanas.

De acordo com a auditoria exigida pela lei estadual, o democrata venceu seu rival republicano na Geórgia por 12.284 votos.

Assim, Biden disse que Trump sabia que não iria ganhar e mostrou “incrível irresponsabilidade” ao não conceder.

O democrata terá sua posse em janeiro como o 46º presidente dos EUA.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A margem de vitória de Biden no voto público geral é de mais de 5,9 milhões. Sua vitória no sistema do Colégio Eleitoral dos EUA, que determina quem se torna presidente, está projetada para ser 306 a 232 – muito acima dos 270 que ele precisa para vencer.

Contudo, até agora, Trump se recusou a ceder e fez alegações de fraude eleitoral sem fornecer qualquer prova.

 

recontagem de votos na Geórgia
Imagem: Reprodução / Pixabay

Recontagem de votos na Geórgia

Na quinta-feira (19), o secretário de Estado da Geórgia, Brad Raffensperger, disse que a auditoria manual das cédulas não alterou a vitória de Biden no estado.

“A histórica primeira auditoria estadual da Geórgia reafirmou que o novo sistema de votação por cédula de papel  do estado contava e relatava os resultados com precisão“, disse Raffensberger, um republicano, em um comunicado.

“Isso é um crédito ao trabalho árduo de nossos funcionários eleitorais locais e municipais.  Eles agiram rapidamente para empreender e concluir uma tarefa tão importante em um curto período de tempo”.

Dessa forma, a vitória dos democratas é a primeira em uma corrida presidencial na Geórgia desde que Bill Clinton foi eleito em 1992.

Além disso, a recontagem descobriu que a taxa de erro não era maior que 0,73% em qualquer condado. E, a margem de vitória de Biden sobre Trump permaneceu abaixo de 0,5%. Assim os resultados serão certificados na sexta-feira.

De acordo com a assessora jurídica sênior da campanha de Trump, Jenna Ellis, a auditoria foi “exatamente como esperávamos” porque, disse ela sem evidências, o estado havia recontado cédulas ilegais.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes