Segunda onda de Covid-19 ganha força na Europa e países endurecem regras

Os casos de coronavírus estão aumentando em toda a Europa, particularmente entre os grupos mais jovens, disse a Organização Mundial de Saúde no início da semana.

A França disse que pode ser forçada a impor novos bloqueios, a Itália deve banir as festas privadas e a República Tcheca anunciou que fecharia bares e mudaria a maioria das escolas para ensino à distância, enquanto a segunda onda de Covid-19 da Europa continua ganhando força.

As medidas vieram quando o diretor geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, advertiu que permitir a disseminação do coronavírus na esperança de alcançar a chamada imunidade de rebanho seria “cientificamente e eticamente problemático”.

Segunda onda de Covid-19

A maioria da nações da Europa amenizou seus lockdowns durante o verão para começar a reativar as economias já a caminho de retrações e cortes de empregos inéditos, resultantes da primeira onda da pandemia. Mas a volta das atividades normais – de restaurantes cheios a novos semestres nas universidades – desencadeou um pico acelerado de casos em todo o continente.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Bares e pubs foram dos primeiros a fechar ou ser obrigados a encurtar o expediente nos novos lockdowns, mas agora as taxas de infecção crescentes também estão testando a determinação dos governos a manter as escolas abertas e os atendimentos de saúde não relacionados à covid em funcionamento.

A República Tcheca, que tem o pior índice per capita europeu, trocou o ensino presencial pelo virtual e os hospitais começaram a suspender operações sem urgência para liberar leitos. Bares, restaurantes e clubes fecharam.

Nesta quarta-feira, as autoridades de Moscou disseram que adotarão o ensino virtual para muitos estudantes a partir de segunda-feira, e a Irlanda do Norte anunciou um fechamento de duas semanas das escolas.

As grandes economias europeias da Alemanha, Reino Unido e França vêm resistindo à pressão para fechar as escolas, uma medida que criou transtornos para a força de trabalho durante os lockdowns de primavera, já que os pais tiveram que se dividir entre os cuidados com os filhos e o trabalho em casa.

Casos de Covid-19 na França por dia.

A Holanda retomou um lockdown parcial nesta quarta-feira (14), fechando bares e restaurantes, mas manteve as escolas abertas.

As infecções europeias vêm se mantendo em uma média de quase 100 mil por dia, obrigando governos a adotarem uma variedade de restrições severas, e cada um deles tenta calibrá-las para proteger a saúde sem destruir os meios de subsistência.

 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes