Sintomas de covid-19 podem durar pelo menos 6 meses, conclui estudo

Os sintomas da covid-19 podem durar até seis meses, de acordo com uma pesquisa publicada na sexta-feira na revista médica  The Lancet.

Os sintomas da covid-19 podem durar até seis meses, de acordo com uma pesquisa publicada na sexta-feira na revista médica  The Lancet.

Os pesquisadores analisaram algumas das primeiras pessoas a serem hospitalizadas com a doença.

O estudo se concentrou em 1.733 pessoas que foram hospitalizadas com covid-19 em Wuhan, China – onde o coronavírus foi detectado pela primeira vez – de janeiro a maio de 2020. Além disso, muitos foram hospitalizados antes  mesmo de a doença ter nome.

Aproximadamente três quartos dos pacientes relataram sintomas persistentes seis meses após o diagnóstico inicial. 63% disseram que ainda tinham fadiga ou fraqueza muscular, 23% citaram ansiedade ou depressão. Bem como 26% relataram problemas para dormir.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Nossa análise indica que a maioria dos  pacientes continua a conviver com pelo menos alguns dos efeitos do vírus após a alta hospitalar. Bem como destaca a necessidade de cuidados pós-alta”, disse Dr. Bin Cao, autor do estudo e vice-diretor do Centro de Doenças Respiratórias do Hospital da Amizade China-Japão em Pequim.

 

sintomas da covid-19 podem durar
Imagem: Reprodução/ Pexels

Sintomas da covid-19 podem durar até seis meses

Este foi um estudo observacional, contudo também significa que é impossível vincular esses sintomas diretamente ao coronavírus. 

O estudo também descobriu que aqueles com os casos mais graves ainda tinham dificuldade para respirar seis meses depois.

Mais da metade dos que precisaram de um respirador para a doença posteriormente experimentou uma condição que reduz o fluxo de oxigênio dos pulmões para a corrente sanguínea. E eles eram mais propensos a ter mais dificuldade para completar um teste de resistência ao caminhar.

Contudo, ainda não está claro se essa função pulmonar prejudicada é resultado do vírus ou se tem relação a uma condição de saúde subjacente. Embora os participantes do estudo estivessem todos hospitalizados, poucos tiveram admissão na unidade de terapia intensiva. Isso significa que os resultados podem não se aplicar aos pacientes mais enfermos.

“Como a covid-19 é uma doença tão nova, estamos apenas começando a entender alguns de seus efeitos de longo prazo na saúde dos pacientes”, disse Cao. 

Além disso, ele acrescentou que a pesquisa pode servir para destacar a necessidade de maior cuidado para os pacientes com covid-19, mesmo depois de terem alta do hospital.

Fonte CNBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes