Quase 20 mil trabalhadores da Amazon foram infectados com covid-19

Segundo a Amazon, mais de 20 mil de seus trabalhadores de linha de frente nos Estados Unidos foram infectados com covid-19 desde março.

Mais de 20 mil trabalhadores da Amazon nos EUA se infectaram com o coronavírus.

O número equivale a 1,44% de seus 1,37 milhão de trabalhadores na Amazon e sua subsidiária Whole Foods.

A Amazon tem enfrentado críticas de funcionários, sindicatos e autoridades eleitas, que acusam a empresa de colocar em risco a saúde dos funcionários.

Mas a empresa disse que sua taxa de infecção é menor que se esperava.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Além disso, a Amazon manteve suas instalações abertas durante a pandemia para atender a um aumento na demanda de compradores presos em casa.

Assim, permanecer aberto tem se mostrado muito lucrativo para a empresa de comércio eletrônico e aumentou a riqueza do fundador Jeff Bezos, que é o homem mais rico do mundo.

Por exemplo, as vendas da gigante da tecnologia dispararam 40%, para US$ 88,9 bilhões nos três meses encerrados em junho, e seu lucro trimestral de US$ 5,2 bilhões foi o maior desde o início da empresa em 1994.

 

trabalhadores da Amazon
Imagem: Reprodução / Pexels

Trabalhadores da Amazon infectados com coronavírus

De acordo com uma postagem em seu blog, a Amazon argumentou que 33.952 trabalhadores teriam contraído o vírus se a taxa de infecção da Amazon fosse igual à da população em geral, levando em consideração a idade e a localização geográfica dos funcionários.

Os números incluem funcionários sazonais e aqueles que podem ter sido infectados fora do trabalho.

A empresa disse que “introduziu ou alterou mais de 150 processos”, distribuiu mais de 100 milhões de máscaras faciais e implementou verificações de temperatura em suas instalações em todo o mundo.

De acordo com a Amazon, a empresa introduziu medidas de distanciamento social e limpeza adicional, que “ocorre em cada local a cada 90 minutos”.

A Amazon desafiou outras empresas a tornar públicas suas próprias estatísticas do covid-19.

“Essas informações seriam mais poderosas se houvesse dados semelhantes de outros grandes empregadores para compará-las”, disse a Amazon no blog.

Athena, uma coalizão que se opôs à Amazon em uma ampla gama de questões trabalhistas, pediu às autoridades que investiguem mais.

“A Amazon permitiu que o covid-19 se espalhasse como um incêndio”, disse a diretora da Athena, Dania Rajendra, em um comunicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes