Tufão Goni: tempestade mais forte do mundo atinge Filipinas

O tufão Goni está se espalhando pelas Filipinas, trazendo consigo ventos “catastróficos” de 225 km/h e chuvas torrenciais.

O Tufão Goni, a tempestade mais forte do mundo até agora neste ano, atingiu a costa sul das Filipinas, com ventos de até 225 km/h.

Pelo menos quatro pessoas morreram e quase 350.000 estão em centros de evacuação do país.

As vítimas incluíram uma pessoa que teria sido atingida por uma árvore e uma criança de cinco anos que foi levada pela água depois que um rio transbordou na província de Albay.

O governador Al Francis Bichara também recebeu relatórios de fluxos de lama vulcânica, bem como fornecimento de eletricidade e interrupções nos serviços de comunicação.

Vídeos de canais de notícias e redes sociais mostraram rios transbordando e alguns diques destruídos, submergindo vilas.

Em Quezon, outra província do sul, o governador Danilo Suarez disse que o fornecimento de energia sofrerá um corte em 10 cidades.

 

Tufão goni
Imagem: reprodução / getty images

Tufão Goni atinge Filipinas

O departamento de meteorologia rebaixou o Goni à categoria de tufão depois que atingiu o país.

Mas a agência meteorológica avisou que Goni ainda representa uma ameaça enquanto se dirige para a capital Manila, onde deve atingi-la ainda neste domingo.

A agência alertou que nas próximas 12 horas, as pessoas experimentarão “ventos violentos catastróficos e chuvas intensas ou torrenciais”.

Os residentes nas áreas afetadas foram alertados para a expectativa de deslizamentos de terra, inundações massivas, tempestades e ventos fortes.

Entre 19 milhões e 31 milhões de pessoas podem ser afetadas pelo tufão, incluindo aquelas em zonas de perigo e em Manila, disse a agência de gestão de desastres.

Além disso, dezenas de voos internacionais e domésticos foram cancelados quando a autoridade da aviação civil ordenou o fechamento de um dia da porta de entrada principal de Manila, o Aeroporto Internacional Ninoy Aquino.

Goni está entre os tufões mais fortes a atingir as Filipinas desde o Haiyan, que matou mais de 6.300 pessoas em 2013.

Fonte Sky News
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.