Twitter e Facebook bloqueiam Trump

Twitter e Facebook bloqueiam Trump  após ele twittar para os apoiadores que atacaram o Capitólio dos EUA.

Em uma mensagem para os manifestantes, ele disse “Eu te amo” antes de dizer a eles para irem para casa. Além disso, Trump também repetiu falsas alegações sobre fraude eleitoral.

De acordo com o Twitter, eles exigiram a remoção de três tweets por “violações graves de nossa política de integridade cívica”.

A empresa disse que a conta do presidente permaneceria supensa para sempre se ele não remosse os tweets.

Bem como continuaram a alertar que “futuras violações das regras do Twitter resultarão na suspensão permanente da conta @realDonaldTrump”.

Enquanto isso, o Facebook baniu Trump por 24 horas. O YouTube também removeu o vídeo.

O Facebook disse: “Removemos porque, no geral, acreditamos que contribui em vez de diminuir o risco de violência contínua”.

 

Imagem: Reprodução / Getty Images

- PUBLICIDADE -

Twitter e Facebook bloqueiam Trump

Na última quarta-feira (6) os apoiadores pró-Trump invadiram a sede do governo dos EUA. Eles entraram em confronto com a polícia, o que resultou na morte de uma mulher.

A violência interrompeu o debate no Congresso sobre a vitória do democrata Joe Biden nas eleições.

Contudo, antes dos ato de violência, Trump disse a apoiadores no National Mall, em Washington, que a eleição havia sido roubada.

Além disso, horas depois, enquanto a violência aumentava dentro e fora do Capitólio, ele apareceu em vídeo e repetiu a falsa alegação.

Ele disse aos manifestantes “Eu te amo” e descreveu as pessoas que invadiram o complexo do Capitólio como “patriotas”.

 

Banimentos

De acordo com o YouTube, eles removeram o vídeo porque “violava as políticas de disseminação de fraudes eleitorais”.

O Twitter inicialmente não retirou o vídeo, em vez disso, removeu a capacidade de retuitar, curtir e comentar sobre ele e outro tweet. Contudo, mais tarde a plataforma os removeu e suspendeu o presidente.

O Facebook também disse que está procurando e removendo conteúdo que incitou ou apoiou o assalto ao Capitólio.

EUAFacebookTwitter
Comentários (0)
Comentar