Serviços mostra recuperação em abril e fecha mês em alta de 0,7%, diz IBGE

Resultado, apesar de recuperar parte da perda de 3,1% de março, ainda está abaixo do patamar pré-pandemia

O volume de negócios do setor de serviços cresceu 0,7% em abril em relação a março, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta sexta-feira, 11, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar da recuperação em relação a março, mês em que houve queda de 3,1%, o resultado ainda está abaixo do patamar pandemia, quando cresceu, 1,5% em fevereiro de 2020.

Na comparação interanual o setor de serviços cresceu  19,8% em abril deste ano em relação a abril de 2020. Foi a segunda taxa seguida e também a maior para o período dentro da série histórica do IBGE. com o resultado de abril o setor acumula crescimento no ano de 2021 de 3,7%. Os sinais de recuperação também vêm do resultado de 12 meses, que passou de um queda de 8,0% em março para queda de 5,4% em abril.

Serviços mostra fôlego no PIB

O setor de serviços é um dos mais importantes para a economia e um dos que mais empregam, com representatividade dentro do Produto Interno Bruto (PIB) de 70%. Na pandemia, foi um dos mais afetados devido ao isolamento social compulsório e às restrições de mobilidade e de abertura de vários estabelecimentos ligados ao setor.  Um sinal da recuperação do setor foi visto na semana passada quando o IBGE divulgou o resultado do PIB relativo ao primeiro trimestre do ano, com o segmento da área de Administração, Saúde e Educação Pública como o único dentro de todas as atividades do setor a registrar queda nos primeiros três meses do ano.

Se em abril o crescimento veio com a alta de apenas duas das cinco atividades – segmento de Informação e Comunicação e pelos Serviços Prestados às Famílias, com altas de 2,5% e de 9,3%, respectivamente -, na comparação com 2020 o resultado é bem mais otimista.  Em relação a abril de 2020, todas as cinco atividades pesquisadas pelo IBGE registraram crescimento recorde. Segundo o IBGE, esse resultado decorre da baixa base de comparação, uma vez que em abril de 2020 serviços recuou 17,3%.

A principal contribuição no resultado comparativo anual veio o segmento de Transportes, Serviços Auxiliares aos transportes e Correio, com expansão de 30,7% no volume de negócios. Também ajudaram nesta comparação os serviços de Informação e Comunicação, em alta de 12,8% em abril de 2021 ante abril de 2020.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes