Vacina russa na Venezuela: país busca por voluntários

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que vai pedir voluntários para testar a vacina covid-19 desenvolvida pela Rússia.

A vacina Russa na Venezuela já está em fase de testes. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que vai pedir voluntários para testar a vacina contra o covid-19 desenvolvida pela Rússia.

A Rússia foi o primeiro país a registrar oficialmente uma vacina contra o coronavírus em 11 de agosto. Porém, os especialistas questionam se ele passou pelos testes necessários.

De acordo com o governo venezuelano, que recebeu bilhões de dólares em empréstimos da Rússia, eles estão dispostos a participar de testes clínicos.

 

Vacina na russa na venezuela
Imagem: reprodução / rafael urdaneta rojas

Vacina russa na Venezuela: chamada de voluntários

Sobre a vacina russa na Venezuela, o presidente Maduro anunciou: “Nos próximos dias, pediremos voluntários para receberem a vacina”.

Segundo os cientistas russos, os testes iniciais da vacina foram um sucesso. Contudo, a aprovação da vacina pelos reguladores veio antes da conclusão de um estudo maior envolvendo milhares de pessoas.

A declaração de Maduro indica que a Venezuela ainda não tem voluntários, sugerindo que o ministro da Saúde, Carlos Alvarado, se precipitou quando disse há dez dias que a Venezuela ofereceu à Rússia “500 voluntários para participar de testes de vacinas”.

O governo venezuelano também afirmou estar pronto para participar dos testes de vacinas chinesas e cubanas contra o Covid-19.

 

Política e vacinas do covid-19

China e Cuba, junto com a Rússia, são aliados ferrenhos de Nicolás Maduro, cujo governo está cada vez mais isolado depois que mais de 50 países, incluindo EUA e Reino Unido, reconheceram seu rival Juan Guaidó como presidente interino.

Contudo, as sanções dos EUA deixaram seu governo dependente de empréstimos da Rússia e de seus outros aliados restantes.

Depois que a Rússia anunciou que havia registrado a vacina Covid-19, que batizou de Sputnik V, Maduro parabenizou o país pela conquista.

Ele também disse que seria o primeiro a ser vacinado. “O primeiro a ser vacinado serei eu. Vou tomar a vacina, vou dar o exemplo”, disse Maduro no dia 16 de agosto.

No entanto, ao falar no domingo, ele não disse se estaria entre os 500 voluntários venezuelanos.

Atualmente, a Venezuela tem menos de 50.000 casos registrados de coronavírus e 381 mortes, um número muito menor do que outros países da região.

Contudo, os imunologistas dizem que o número real pode ser muito maior, já que muitos venezuelanos não fazem o teste por medo de serem estigmatizados depois que o governo culpou os migrantes que retornaram pela disseminação do covid-19.

Fonte BBC
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.