Dinheiro no casamento: como falar sobre isso e organizar as finanças

O tema pode até ser tabu para alguns, mas é muito importante para evitar dores de cabeça futuras.

Entender as despesas conjuntas, o orçamento do casal e os sonhos futuros é essencial.

Começar a morar junto com o ser amado pode ser o paraíso para os apaixonados, mas a realidade é que junto com o casamento – seja ele no papel ou não – também chegam as questões práticas, como as finanças.  Apesar de ser um tabu para muitos, falar sobre dinheiro no casamento é  essencial. Isso pode ajudar a evitar muitas brigas e, de quebra, auxiliar na realização de sonhos em comum.

Primeiramente, vamos lembrar que um casal é formado por duas pessoas que receberam educação de formas diferentes, aprenderam a lidar com o consumo de maneiras distintas. E ainda formaram crenças que podem ser completamente opostas sobre o dinheiro. Como lidar?

O primeiro ponto é entender que, ao se juntar os trapinhos, é preciso paciência com o que o outro traz em sua história, mas também consciência de que se está formando uma nova história. Neste caso, ter uma conversa franca com o cônjuge sobre dinheiro é muito importante.  Do mesmo modo, vale observar como o outro lida com os gastos. Você é poupador e ele gastão? Um dos dois não resiste a compras por impulso e o outro não pode pensar em fazer dívidas? Pode ser que algo dê errado desse jeito.

Para falar sobre dinheiro no casamento,  estabeleça planos comuns

Chamar o amado ou amada para uma conversa franca pode não ser tão fácil para boa parte das pessoas, mas para falar de dinheiro no casamento, vocês podem começar entendendo o que há em comum. Ou seja, é importante conhecer a receita do casal e as despesas conjuntas, além de saber quem pretende pagar o quê.

Vale a pena por no papel os gastos relacionados ao lar e as contas fixas comuns. A partir daí, estabeleçam quem paga de acordo com as possibilidades. Não é preciso dividir meio a meio se um ganha muito mais que o outro por exemplo. Neste caso, vale o bom senso.

Leia também

Compras por impulso: como reconhecer sinais e buscar ajuda

Sagrado Feminino: saiba o que é e resgate suas raízes

Conversar sobre sonhos do casal também é importante ao falar de dinheiro no casamento, pois ajuda a organizar a poupança e estabelecer limites nos gastos. Vamos supor que vocês queiram realizar uma viagem para o exterior no final do ano. Avaliem quanto custará e quanto precisarão poupar mensalmente para conseguir a quantia. Vale até abrir uma conta conjunta com essa finalidade. E quanto precisarão poupar? Será que vai dar para pedir pizza toda sexta-feira por exemplo? Quando existem metas, fica mais fácil economizar.

dinheiro no casamento
Imagem: Reprodução / Unsplash

- PUBLICIDADE -

E os sonhos individuais?

 

É natural que, apesar de dividir o mesmo teto, um casal dê importância a coisas diferentes em determinados momentos. Por exemplo, ele pode ficar feliz da vida gastando um bom dinheiro em um show de sua banda favorita, enquanto ela prefere gastar em uma bolsa. É preciso considerar que sempre haverá sonhos e preferências individuais em um casal, e isso também deve ser considerado. O fundamental é entender que há espaço para tudo.

Naturalmente que se existe um plano e o objetivo é economizar, não dá para gastar o dinheiro em coisas que não fazem sentido para ambos. Isso deve ser considerado ao se falar sobre dinheiro no casamento. Mas se aquela comprinha não prejudicar o acerto, é possível usar o bom senso.

Finalmente, lembre que em muitos momentos, vocês precisarão estabelecer prioridades, especialmente se tiverem filhos. Também é recomendável realizar planejamentos frequentes para detectar eventuais mudanças nos planos de médio e longo prazo. E se a forma de lidar com dinheiro for muito diferente entre os cônjuges, procurar auxílio profissional também é uma alternativa.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes