Doula: saiba como ela ajuda as mães da gestação ao parto

Falar de parto é falar de travessia feminina visceral, um mergulho interior que mistura altas doses de medo, coragem, vulnerabilidade e beleza. E nesse percurso, nada empodera mais uma mulher parindo do que outra mulher ao seu lado lhe amparando. Na contemporaneidade, quem ocupa esse papel é a doula de parto, a mulher que cuida fisicamente e emocionalmente da parturiente.

Quando se trata de gravidez, parto e apoio pós-parto, há muitos profissionais e especialistas treinados que podem ajudar a mulher na transição para a maternidade. Existem os ginecologistas obstétricos, parteiras, terapeutas perinatais e… doulas. Gravidez e nascimento são processos incrivelmente bonitos, que também podem ser incrivelmente difíceis e desafiadores. É aqui que entra essa profissional.

 

O que é Doula?

A Doula é uma profissional que fornece suporte físico, emocional e informativo contínuo para a mãe. Quando? Antes, durante e logo após o parto para ajudá-la a alcançar a experiência saudável possível.

Na evolução do nascimento humano, as figuras femininas sempre foram protagonistas no universo do parto; a mulher sempre esteve cercada por outras mulheres da família e da comunidade que lhe prestavam cuidados e apoio emocional e físico.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

No entanto, com o advento técnico da ciência, acabamos retrocedendo no quesito emocional e afetivo com as mulheres e o parto acabou virando um evento médico muitas vezes cheio de intervenções, se perdendo o cuidado com o conforto da mãe e o saberes intuitivos do nascimento.

“A doula veio justamente para preencher esta lacuna, suprindo a demanda de emoção e afeto neste momento de intensa importância e vulnerabilidade. É o resgate de uma prática existente antes da institucionalização e medicalização da assistência ao parto, e que passa a ser incentivada agora com respaldo científico”, explica a doula e psicóloga Eleonora Moraes.

Mas, o que faz exatamente uma doula de parto?

A doula de parto atua junto à gestante durante a gravidez, trabalho de parto, parto e pós parto-imediato. Durante o parto, atua com exercícios, posições, alívios não farmacológicos para diminuição das dores do parto, o que pode incluir massagens, banhos quentes, rebozo, uso de óleos essenciais, entre outras técnicas.

“A doula incentiva a parturiente da forma como ela precisar, podendo ser com palavras, toques, olhares, prestando um suporte contínuo emocional e físico durante o parto para que as mulheres atravessem a jornada do nascimento com mais leveza, empoderamento e tranquilidade”, explica a doula e educadora perinatal Carol Oruê.

Para ser doula precisa de formação técnica?

Sim, a maioria das maternidades só permite a entrada da doula com credenciamento específico. Sua formação é voltada aos cuidados sutis deste processo, ao apoio físico, emocional e informativo. “Não é necessário que uma doula tenha nenhuma formação técnica prévia em saúde, pois exatamente não é este o lugar que ocupamos, pois não realizamos nenhum ato ou técnica médica ou de enfermagem”, esclarece Carol.

 

Doulagem durante a gestação

Durante a gestação, a doula prepara a mãe para o parto, trazendo informações importantes para fortalecer a confiança da mulher e ajudá-la a fazer escolhas conscientes antes e durante o nascimento.

Carol explica: “As doulas preparam emocionalmente as mulheres para o trabalho de parto, informam o passo a passo deste processo, como o corpo funciona para que o nascimento ocorra de uma maneira fisiológica, informa sobre as intervenções de um parto e nascimento, conscientiza sobre violência obstétrica, empodera as mulheres e casais, tirando todas as suas dúvidas e reduzindo os medos, para que elas tenham condições de escolher e atuar de forma ativa sobre seu corpo, sendo protagonistas de todo o processo de nascimento”.

Equipe médica X doula

Reprodução

É muito comum as pessoas acharem que as doula são as parteiras de antigamente, mas não são. “As parteiras de antigamente eram as responsáveis técnicas por todo processo de parto e nascimento, e elas ainda continuam existindo. Se fizermos um comparativo histórico o profissional que hoje ocupa este lugar, em sua grande maioria, são os médicos obstetras, as enfermeiras obstetras e as obstetrizes. Nós costumamos dizer que ‘doula não faz parto, faz parte’ no sentido de enfatizar que somos mais um profissional para compor a equipe multidisciplinar que atenderá as mulheres e famílias neste processo”, esclarece Carol.

Benefícios para a mulher e para o parto comprovados pela ciência

Assim, a Organização Mundial de Saúde (OMS) incentiva o apoio da doula no parto e aponta seus benefícios:

“O apoio físico e empático contínuo oferecido por uma única pessoa durante o trabalho de parto traz muitos benefícios, incluindo um trabalho de parto mais curto, um volume significativamente menor de medicações e analgesia epidural, menos escores de Apgar abaixo de 7 e menos partos operatórios.”

*ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. OMS. Maternidade segura. Assistência ao parto normal: um guia prático. Genebra: OMS, 1996.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes