Veja como será o cadastro para vacinação contra covid em São Paulo

O pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações.

O Governo de São Paulo lançou neste domingo (17) o site Vacina Já, no intuito de acelerar a campanha de vacinação contra o COVID-19 no estado. No site, todas as pessoas aptas a receber a vacina do Butantan podem fazer um pré-cadastro. 

De acordo com o estado, o pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações.

Quem deve fazer o cadastro para a vacinação?

O governo estadual vai vacinar a população com a vacina CoronaVac, aprovada ontem (17) pela Anvisa e já aplicada em alguns profissionais de saúde. Nesta primeira etapa, o grupo prioritário é formado por profissionais de saúde e indígenas. Caso você se encaixe em um desses grupos, você deve fazer seu cadastro. Em nota, o governo explica que o pré-cadastro não é um agendamento, mas foi criado para garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O governo ainda afirma que o fornecimento das informações é opcional, mas que a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade.

Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também será feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo na unidade de vacinação. A maior parte dos profissionais de saúde vai receber a vacina nos seus locais de trabalho.

Como fazer o cadastro para a vacinação em São Paulo?

Quem deve fazer o cadastro para a vacinação

  1. Em primeiro lugar, acesse o site www.vacinaja.sp.gov.br
  2. Clique em pré-cadastro
  3. Preencha seus dados pessoais, como Nome Completo, data de nascimento, CPF, Endereço, e-mail e celular.

 

- PUBLICIDADE -

Aprovação da CoronaVac 

Com cinco votos favoráveis de todos os diretores da Anvisa à autorização do uso emergencial da CoronaVac, a vacina foi aprovada no Brasil contra a Covid-19. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac Biotech. No entanto, vacinas aprovadas para uso emergencial só podem ser usadas em um público alvo pré-definido e durante um prazo pré-determinado. Neste caso, os primeiros vacinados serão os profissionais de saúde e populações indígenas. Além disso, a responsabilidade, neste primeiro momento, é do poder público. O Estado proíbe que as vacinas de uso emergencial sejam ministradas por clínicas privadas, apenas o SUS pode fazer a aplicação.

 

Leia também

Previsão do tempo SP: frente fria muda clima na capital

Veja como vai funcionar o toque de recolher em São Paulo

Qual a eficácia da CoronaVac?

A CoronaVac atingiu uma eficácia geral de 50,38% nos estudos realizados no Brasil. A porcentagem está acima dos 50% necessários no mundo todo, pelas normas da OMS, para considerar um imunizante proficiente. Porém, a vacina apresentou 78% de eficácia em casos leves da Covid-19 e 100% de pacientes moderados, graves ou mortos — isso significa que nenhum participante que tomou o imunizante teve complicações graves com o vírus. Em suma, ao tomar a CoronaVac, a pessoa possui 50% de chance de não se infectar com o vírus. Se for infectada, 78% de chance de apenas apresentar sintomas leves da doença e não precisar de auxílio médico. A pessoa terá 100% de chance de não apresentar a forma grave da doença ou morrer. 

 

Quem será vacinado primeiro em todo o estado?

No primeiro momento a vacina deverá atender os profissionais de saúde que estiveram na linha de frente na pandemia da Covid-19, ou seja, os destinos das primeiras doses da CoronaVac serão para os hospitais públicos. Só neste domingo, as primeiras 112 doses foram aplicadas. A primeira pessoa a receber a vacina foi a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos. O momento aconteceu logo após a autorização da Anvisa para uso emergencial. 

 

Quando começa a vacinação em São Paulo?

Após a liberação pela Anvisa da CoronaVac e Oxford, a campanha de vacinação contra a covid em São Paulo começa dia 18 de janeiro de 2021. Nesta fase, somente profissionais de saúde e indígenas serão imunizados. O calendário continua no dia 25 de janeiro para os seguintes grupos:

- PUBLICIDADE -

  1. Pessoas acima de 75 anos
  2. Pessoas de 70 a 74 anos
  3. Pessoas de 65 e 69 anos
  4. Pessoas 60 a 64 anos (a partir de 1º de março).
  5. A segunda dose é aplicada 21 dias após a primeira.

Quando começa a vacinação em São Paulo

Horário de vacinação em São Paulo

O horário de vacinação será das 7h às 19h, e os postos  vão funcionar 12 horas por dia. Cada profissional de saúde receberá duas doses da vacina do Butantan, com intervalo de 21 dias entre cada aplicação, conforme prevê o Plano Estadual de Imunização (PEI).

A partir do dia 25 de janeiro, o calendário segue outro esquema e é ampliado para 5.200 postos de vacinação já existentes.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes