Vacinação contra Covid em SP deve ser das 7h às 22h em dia de semana

Aos sábados, domingos e feriados o horário a vacinação contra Covid em SP será reduzido, das 7h às 17h. Veja cronograma completo

A vacinação contra Covid em SP está programada para iniciar dia do aniversário da cidade de São Paulo, 25 de janeiro de 2021. O governo paulista, através do Secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, apresentou novos detalhes do Plano Estadual de Imunização ao novo coronavírus. Ele e membros do governo estiveram em reunião virtual com prefeitos das cidades paulistas nesta quarta-feira (06).

De acordo com o secretário, a vacinação contra Covid em SP irá ocorrer de segunda à sexta, das 7h às 22h. Já aos sábados, domingos e feriados, os horários serão reduzidos, das 7h às 17h.

Locais de vacinação contra Covid em SP

Além dos mais de 5 mil postos de vacinação existentes nas cidades paulistas, o governo prevê uma ampliação de 10 mil locais de vacinação contra Covid em SP. Segundo o secretário, escolas estaduais, quartéis da Polícia Militar, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias, sistema drive-thru e até shoppings serão utilizados para vacinar a população paulista.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Na capital, estão previstos 3 mil postos de vacinação incluindo as 468 UBSs (unidades básicas de saúde) e postos satélite. De acordo com a estrutura de cada unidade, serão designadas três salas por UBS para a vacinação contra Covid em SP.

A primeira etapa de vacinação vai priorizar profissionais da saúde, pessoas com 60 anos ou mais e grupos indígenas e quilombolas.

Mais de 9 milhões de pessoas deve ser vacinadas na primeira fase do Plano. Por conta de ser duas doses da CoronaVac, estão previstas 18 milhões de doses para essa fase.

“Lembrando que os trabalhadores da área da saúde serão médicos, enfermeiros, mas também toda aquela população que trabalha dentro das unidades hospitalares e que nós realmente precisamos que eles continuem com saúde para não serem afastados em decorrência dessa doença”, disse Gorinchteyn.

Na logística da 1ª fase de imunização, o governo do estado prevê:

  • Atuação de 54 mil profissionais de saúde
  • Uso de 27 milhões de seringas e agulhas (como são descartáveis, os materiais a mais fazem parte de uma margem de segurança)
  • 5.200 câmaras de refrigeração
  • 25 postos estratégicos de armazenamento e distribuição regional
  • 30 caminhões refrigerados de distribuição diária
  • 25 mil policiais para escolta das vacinas e segurança dos locais de vacinação

Coronavac

A corrida contra o tempo de deixar tudo encaminhado para que toda população paulista se imunize contra o vírus depende muito também da aprovação da vacina CoronaVac pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa. A vacina é produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan precisa ter a eficácia comprovada antes de ter a liberação do órgão.

A previsão do governo de São Paulo é a de que os documentos sejam entregues à Anvisa nesta quinta-feira (07), quando também devem ser divulgados os resultados dos testes feitos no país. Esperançosos, o governo ainda conta com a liberação para iniciar a vacinação contra Covid em SP no dia 25.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes