12 situações permitem contestação da 6 parcela do auxílio emergencial

Para receber o benefício os cidadãos devem continuar cumprindo com os critérios do programa

Os cidadãos que tiveram a 6ª parcela negada , aguardam para fazer a contestação  do auxílio emergencial 2021. Esse procedimento é liberado a partir da divulgação do resultado dos elegíveis no site da Dataprev. Como ainda não temos uma data para fazer essa solicitação, saiba é possível se preparar para não ficar de fora do programa. 

Desta forma, listamos 12 motivos de bloqueio que podem ser contestados. Eles estão relacionados às situações que não causam o impedimento definitivo, ou seja, ainda pode ser feita a atualização para que o cidadão volte a ter direito de receber o auxílio emergencial em 2021.

Motivos que permitem a contestação do auxílio 

Existem dois tipos de resultados de inelegibilidade: aquela que é definitiva e que não permite contestar, pois a situação que motivou o indeferimento não vai se alterar. 

contestacao-do-auxilio--749x430.jpg

O segundo tipo de inelegibilidade é a passível de recursos que se refere às situações que podem podem ser atualizadas, sendo assim, veja a seguir quais são esses motivos que permitem contestação do auxílio emergencial 2021: 

1. ser menor de idade: caso a sua data de nascimento esteja incorreta, atualize esta informação na Receita Federal;

2. registro de óbito: se essa informação não estiver correta é necessário procurar um cartório de registro civil para a correção da informação;

3. beneficiário de pensão por morte: caso você não receba pensão por morte, deve fazer a contestação;

4. recebe seguro desemprego: verifique no aplicativo CTPS Digital ou Sine Fácil a situação do pagamento do seguro desemprego ou defeso;

5. cidadão é servidor público: caso essa informação esteja desatualizada, regularize sua situação junto ao órgão onde você trabalhava;

6. cidadão possui emprego formal: consulte no serviço “Extrato de Contribuição (CNIS)” no aplicativo “Meu INSS” ou na “CTPS Digital” se o seu vínculo empregatício já foi encerrado;

7. renda acima do teto permitido: consulte na “CTPS Digital” se as informações de recebimento de renda das pessoas da sua família estão corretas;

8. cidadão recebe benefício previdenciário ou assistencial: verifique no aplicativo Meu INSS a situação do seu benefício. Faça o requerimento de atualização no aplicativo Meu INSS;

9. cidadão está preso: é possível pedir a contestação se este motivo não for verdadeiro;

10. cidadão é beneficiário de auxílio reclusão: é passível de contestação se não houver benefício ativo;

11. cidadão não teve o CPF identificado na base da Receita Federal: faça a atualização dos dados na Receita Federal; 

12. cidadão que não sacou o auxílio emergencial: a devolução pode ter ocorrido voluntariamente então, se não concordar com o bloqueio faça a contestação;

LEIA TAMBÉM | 6 parcela do auxílio emergencial tem novo público dia 21/9, veja calendário

Como contestar o auxílio emergencial bloqueado 2021?

A Dataprev disponibiliza uma nova plataforma para que os cidadãos possam realizar a contestação do Auxílio Emergencial 2021 negado. 

Neste mês, também deve ser liberado um novo prazo de contestação para que esse procedimento seja feito, portanto, é hora de saber como fazer a contestação. Para isso, acesse o endereço virtual consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta. Utilize os seguintes dados: 

  • CPF
  • Nome Completo
  • Data de Nascimento 
  • Nome da mãe

Depois de registrar esses dados na plataforma, clique na opção “Não sou um robô” e envie a solicitação de acesso para que as informações sejam validadas. Se os dados estiverem corretos, o cidadão será direcionado à plataforma onde poderá conferir o motivo do bloqueio da 6ª parcela.

Se verificar que o motivo permite a contestação, basta clicar na opção “Contestar” que está disponível na mesma página. O sistema vai perguntar se você realmente deseja fazer a contestação, então, clique em “confirmar” para que seu pedido seja encaminhado para uma uma análise da Dataprev. 

Não consigo contestar, e agora? 

Se, durante o prazo para fazer o pedido de reanálise não aparecer a opção “solicitar contestação”, é porque o Ministério da Cidadania e o Governo Federal entendem que você não está dentro dos critérios para continuar recebendo o auxílio emergencial 2021

No entanto, se não concordar com essa decisão poderá acionar a Justiça. Para isso, conte com um advogado que poderá conferir se você tem direito e te orientar sobre o processo judicial. 

A partir do resultado da ação, os beneficiários do auxílio emergencial considerados elegíveis em razão de decisão judicial ou devido à contestação extrajudicial realizada no âmbito da Defensoria Pública da União, voltarão a receber o benefício.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes