Aprenda a fazer o recadastramento do Bolsa Família 2021

Para fazer o recadastramento do Bolsa Família, o responsável familiar deve comparecer ao setor que realiza serviço em seu município e levar alguns documentos.

Os beneficiários do Bolsa Família entram no programa a partir de inscrição realizada no Cadastro Único, sistema que reúne dados de famílias de baixa renda. Então, quem recebe esse benefício deve manter o seu cadastro sempre atualizado para continuar fazendo parte do programa. Para fazer o recadastramento do Bolsa Família, o responsável familiar deve comparecer ao setor que realiza serviço em seu município e levar alguns documentos.

Como funciona o recadastramento do Bolsa Família?

O recadastramento do Bolsa Família deve ocorrer em dois casos, um deles é quando ocorre alguma mudança na situação da família que deve ser informada. A outra ocorre de maneira obrigatória a cada dois anos, mesmo que não aconteça mudanças, nesse caso é necessário fazer a confirmação dos dados.


Sendo assim, quando ocorrer determinada alteração na família, a mesma deve procurar o setor responsável pelo Cadastro Único/Bolsa Família de sua cidade para alterar o cadastro. A mudança pode ser, por exemplo, o nascimento ou morte de alguém na família, bem como a saída de um integrante para outra casa, mudança de endereço e entrada das crianças na escola. E também a diminuição ou aumento de renda.

Para além disso, a família deve fazer o seu cadastramento a cada dois anos, para continuar recebendo o seu benefício normalmente.

Como fazer o recadastramento do Bolsa Família?


Então, para efetuar o recadastramento do Bolsa Família, é necessário procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou ainda o setor responsável pelo CadÚnico do município. Em determinadas cidades é preciso fazer agendamento prévio para esse procedimento.

Da mesma forma que a inscrição, o recadastramento não pode ser realizado pela internet. Sendo assim, o responsável familiar, que é a pessoa que fez a inscrição da família no CadÚnico, deve comparecer ao local em questão para a realização de uma nova entrevista.

É necessário ainda levar alguns documentos, como o CPF ou título de eleitor do responsável familiar. E também um documento pessoal de cada membro da família, que pode ser: Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento, CPF, RG, Carteira de Trabalho ou Título de Eleitor.

Além disso, há documentos que não são obrigatórios, mas que ajudam no recadastramento, como o comprovante de endereço, de preferência a conta de luz. Bem como, o comprovante de matrícula escolar das crianças e jovens até 17 anos de idade.

O que ocorre com quem não fizer a atualização?

Para os grupos que não realizarem o recadastramento do Bolsa Família a cada dois anos, ocorrerá uma convocação para processo de revisão cadastral. Além disso, o Ministério da Cidadania também convoca famílias a uma averiguação cadastral, se verifica diferenças de cadastro a partir do cruzamento de bancos de dados.
Na revisão cadastral, as famílias com cadastro desatualizado são convocadas para ir ao setor do Bolsa Família ou Cadastro Único de seu município para atualizar os dados. Caso não cumpram os prazos, as famílias podem ter os benefícios bloqueados e depois cancelados.


Já na averiguação cadastral, ocorre um cruzamento de dados de maneira periódica para identificar possíveis inconsistências. As famílias que apresentaram isso são avisadas para irem ao posto de cadastramento no município.

Ademais, a Portaria nº 59, publicada em 18 de janeiro de 2021, suspendeu por 90 dias revisões e atualizações do Cadastro Único e cancelamentos do Bolsa Família. O prazo passou a valer a partir da publicação e impede que as famílias com cadastro desatualizado tenham seus pagamentos bloqueados.

Como saber se o cadastro está atualizado?

Para saber se o seu cadastro do Bolsa Família está atualizado, o cidadão pode acessar o site “Consulta Cidadão – Cadastro Único”, que se trata de um serviço para emissão de comprovante de cadastro no sistema e também informa se é necessário realizar um recadastramento.

Cad1
Consulta cidadão – cadastro único

Para fazer a consulta, é necessário acessar o site e preencher o formulário disponível com os dados de: nome completo, data de nascimento, nome da mãe, estado e município. Depois disso é preciso clicar no botão azul escrito “Emitir Certidão” para ter acesso aos dados de cadastro da família e verificar se é necessário fazer o recadastramento do Bolsa Família.

O que é o Cadastro Único?

O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, ou apenas Cadastro Único, é um sistema que reúne dados de famílias de baixa renda de todo o país. E serve como parâmetro para a seleção de beneficiários de variados programas sociais. No cadastro são registradas informações como: características do domicílio, identificação de cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda.

A inscrição no CadÚnico é obrigatória para a Bolsa Família, da Tarifa Social de Energia Elétrica e do Programa Minha Casa Minha Vida. Além disso, também é usado para a inclusão de benefícios de governos estaduais e municipais.

Podem se cadastrar as famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa ou ainda os grupos com renda mensal total de até três salários mínimos.

 

Leia também:

Confira como consultar o Bolsa Família pelo CPF

Novo Bolsa Família: confira os benefícios que devem ser incluídos

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.