Como receber salário maternidade para desempregada?

Salário maternidade para desempregada é um auxílio pago para até um anos depois de sair do emprego; veja como receber

Com a onda de demissões geradas pela pandemia de Covid-19, a busca por auxílios e benefícios que amparem quem está desempregado aumenta. Para as mulheres trabalhadores, o cenário pode ser ainda mais desesperador se  envolver uma gravidez. Por isso é importante saber se existe salário maternidade para desempregada, o valor do auxílio maternidade, quem tem direito e como receber. 

O salário maternidade para desempregada é verdade e pode ser a esperança que muitas futuras mães precisam. Mas, a lei não dá direito ao pagamento do salário do salário maternidade para todas as mulheres desempregadas. Por causa disso, é preciso estar atenta a todos os requisitos.

LEIA TAMBÉM | 10 benefícios do governo para pessoas de baixa renda pagos em 2021

Salário maternidade x licença maternidade

O Auxílio Maternidade ou salário maternidade é pago pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Além disso, o benefício é um direito garantido por lei e vale para mulher empregada ou desempregada.

Isso porque ele é pago como uma bonificação para auxiliar as mulheres grávidas ou que acabaram de ter um filho nos gastos do pré e pós parto, bem como nas despesas com a criança. 

No caso das mulheres empregadas, além de solicitar o salário maternidade, elas também têm direito à licença maternidade e com isso podem receber o salário durante toda maternidade. Sendo assim, esse é um direito trabalhista que protege as grávidas e mães de recém-nascidos de serem demitidas.

Como funciona o salário maternidade para desempregada?

Mesmo sendo um direito garantido por lei, existem regras adicionais para pessoas desempregadas solicitarem o salário maternidade. A principal diz respeito à necessidade de contribuição prévia.

Isso significa que para a pessoa desempregada solicitar os salário maternidade é preciso cumprir um tempo mínimo de contribuição. O tempo mínimo exigido é de 10 meses. Ou seja, para desempregada ter direito ao salário maternidade ela precisa ter contribuído com o INSS por no mínimo 10 meses antes de solicitar o benefício.

Além disso, se a trabalhadora comprovar que não está desempregada por escolha própria, ou seja, que foi demitida, ela poderá estender o prazo. Assim, caso a mulher tenha sido demitida ela terá até dois anos para solicitar o salário maternidade mesmo desempregada.

Como saber se tenho direito ao auxílio maternidade desempregada?

Tem direito ao benefício mulheres que tenham contribuído com a previdência por meio do INSS e que precisem se ausentar do trabalho por causa:

  • Do nascimento de um filho(a);
  • Tenha sofrido um aborto (espontâneo ou garantido por lei)
  • Esteja com guarda provisória, temporária ou tenha adotado criança de até 12 anos

A mulher trabalhadora também poderá se ausentar do trabalho e solicitar o salário maternidade caso tenha tido um filho natimorto. Isso significa que os casos em que o bebê nasce morto, morre logo após o parto, ou ainda no útero materno também dão direito ao auxílio maternidade.

Vale lembrar ainda que o pagamento do salário maternidade também poderá ser feito para homens viúvos e com filhos recém-nascidos. O pagamento é válido por 120 dias ou 4 meses. Contudo, se a última empresa contratante for inscrita no Programa Empresa Cidadã, o auxílio maternidade poderá ser pago por até seis meses mesmo que a mulher solicite estando desempregada. 

Qual o período de graça para salário maternidade desempregada?

Pela legislação atual, sim! É possível solicitar o auxílio maternidade ou salário maternidade mesmo após mais de um ano desempregada. Na verdade, a lei determina que a pessoa poderá solicitar o benefício mesmo após 2 anos desempregada. Isso porque existe um limite de tempo chamado “período de graça”. Nele, a mulher garante os direitos previdenciários mesmo após parar de pagar o INSS. 

O período de graça para solicitar o salário maternidade é de um ano, mas pode ser aumentado por mais um ano caso a mulher recorra ao INSS e afirme que não está desempregada por escolha. Nesses casos, para aumentar o período de graça, basta que ela comprove que foi demitida por decisão da empresa.

O funcionamento do salário maternidade para desempregados é basicamente o mesmo que ocorre para pessoas empregadas. Assim, o fato de solicitar o auxílio estando desempregada não altera o valor, a forma de solicitação, pagamento ou mesmo a quantidade de parcelas recebidas. 

Como receber o salário maternidade desempregada?

Salário maternidade desempregada
Veja como receber o salário maternidade mesmo estando desempregada

 

O pedido é feito online e de forma gratuita pelo site ou pelo aplicativo “Meu INSS”. Para isso, basta seguir o passo a passo abaixo:

  • Acesse o site (meu.inss.gov.br) ou baixar o aplicativo e faça o login
  • Procure no menu a opção que lista completa dos benefícios ou no site a opção “Novo pedido”
  • Selecione o “Salário maternidade” e clique na opção “solicitar”
  • Informe os dados necessários e anexe a versão em PDF dos documentos solicitados
  • O INSS pedirá:
    • Número do CPF;
    • Atestado médico específico para gestante.
    • Se for em caso de adoção: Termo de Guarda.
    • Em caso de adoção definitiva: Apresentar a nova certidão de nascimento expedida após a decisão judicial.
    • Para desempregados: Documentos para comprovar o tempo de contribuição.

Qual o valor do salário maternidade para desempregada?

O valor do salário maternidade não depende se a mulher está desempregada ou não. Mas, sofre influência do tipo de emprego que ela tinha quando contribuiu para o INSS nos últimos 10 meses antes de perder o emprego.

Dessa forma, o real valor do salário maternidade sempre será viável e assumirá como limites o valor do salário mínimo e o teto de gasto do INSS. Assim, pelo patamar de 2021, o auxílio do salário maternidade pode ter valor entre R$ 1.100 (um salário mínimo) e chegar até R$ 6.433,57 (teto de pagamento do INSS)

Os cálculos são feitos levando em consideração o tempo e o tipo de contribuição das trabalhadoras com o INSS e a categoria de trabalho. Confira:

Carteira assinada ou trabalhadora avulsa:

Mulheres nessa categoria recebem auxílio maternidade no mesmo valor do salário do último mês antes de pedir o auxílio, respeitando os limites máximo e mínimo de liberação do INSS

Empregada doméstica em atividade:

O valor do benefício será o mesmo que o último salário de contribuição, também tendo em vista o pagamento mínimo e máximo do INSS

Salário maternidade rural:

A lei define o valor do auxílio maternidade em um salário mínimo por mês para essas mulheres

Contribuinte individual, facultativo e desempregado:

O INSS irá calcular o valor do salário maternidade com base no histórico de contribuição nestes casos. Assim, mesmo as mulheres desempregadas, precisam somar os salários recebidos no último ano antes de perderem o emprego. Isso porque para essa categoria o valor do benefício é o resultado da soma dos últimos 12 meses de contribuição do INSS dividido por 12. 

LEIA MAIS

Como se cadastrar no vale gás do governo federal?

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes