Balança comercial tem superávit de US$ 1,5 bilhão em março

Exportações somaram no mês US$ 24,5 bilhões, alta de 27,8% ante março de 2020; as importações alcançaram US$ 23,0 bilhões, alta de 51,7%

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1, 5 bilhão em março, valor 63% inferior ao registrado em março de 2020. No mês passado, o Brasil  exportou US$ 24,5 bilhões, crescimento de 27,8% sobre o resultado de igual mês de 2020, quando o país embarcou R$ 18,3 bilhões. As importações, em março, somaram US$ 23,0 bilhões, alta de 51,7% em relação a março de 2020. Os números foram divulgados nesta quinta-feira, 1º de abril, pelo Ministério da Economia.

No primeiro trimestre de 2021, a balança comercial apresentou superávit de US$ 1,6 bilhão, que equivalem a uma queda de 62,5% em relação aos três primeiros meses de 2020, quando o superávit ficou em US$ 4,5 bilhões. De janeiro a março de 2021, as exportações somaram US$ 55,6 bilhões, avanço de 16,8% ante igual período de 2020. As importações foram de US$ 54 bilhões, ou 24,8% a mais do que em 2020 (US$ 44 bilhões).

Segundo Lucaz Ferraz, Secretário de Comércio Exterior do Ministério da Fazenda, a alta de 51,7% das importações embue o efeito das operações contábeis pela compra de US$ 5,8 bilhões em plataformas de petróleo fabricadas no país, exportadas e agora nacionalizadas. Sem essas operações, diz, o crescimento das importações responderia por uma alta de 15,6% e o superávit seria de US$ 7 bilhões.

Atividades econômicas – Balança comercial

O setor agropecuário mais uma vez se destacou com exportações que somaram US$ 6,557 bilhões, alta de 34,5%% sobre março de 2020. A indústria extrativa atingiu US$ 6,506 bilhões, alta de 72,5% ante 2020; e a indústria de transformação encerrou o mês com US$ 11,338 bilhões, avanço de 8,3% sobre o ano passado.

Nas importações, março fechou com US$ 441 milhões no setor agropecuário, alta de 9,7% ante 2020; a indústria extrativa com saldo de US$ 962 milhões, crescimento de 28,3% sobre março de 2020, e a Indústria de Transformação, com aquisições totais de   US$ 21,310 bilhões, avanço de 52,5% sobre igual mês do ano passado.

Previsão 2021

Segundo o Lucas Ferraz, as previsões para a balança comercial para 2021 foram revistas. A expectativa é de que o ano encerre com saldo comercial 75% maior sobre 2020, com exportações 27% maiores e importações 11% acima das verificadas em 2020. “Estamos falando de um saldo comercial de US$ 89,4 bilhões que, se concretizado, será o maior saldo da série histórica”, diz o secretário.

O otimismo se baseia, segundo Ferraz, em relatórios internacionais que indicam um aumento expressivo do comércio internacional em 2021. Para este ano, a Organização Mundial do Comércio (OMC), diz, prevê um crescimento de 8% para o comércio internacional, um PIB mundial 5,6% maior ante avanço de 3,4% em 2020, segundo a Organização para a Cooperação e  Desenvolvimento Econômico (OCDE), expectativas que levam em conta a perspectiva dos processos de vacinação mais rápidos, a conjuntura de baixa taxa de juros e o pacote fiscal de estímulo à economia americana.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.