Bolsa Família no Caixa Tem: veja quando começam os depósitos

A novidade permitirá que mais de nove milhões de famílias que ainda não possuem conta bancária possam receber o benefício por meio de crédito na conta digital.

Beneficiários do Programa Bolsa Família poderão usar seu benefício sem a necessidade de sacar o dinheiro. Isso porque a Caixa Econômica Federal está migrando os pagamentos do Bolsa Família no Caixa Tem. Sendo assim, os depósitos serão feitos em poupança social digital, a qual pode ser acessada no aplicativo.

Segundo a Caixa, essa novidade permitirá que mais de nove milhões de famílias que ainda não possuem conta bancária possam receber o benefício por meio de crédito na conta digital, com o objetivo de trazer maior segurança e autonomia ao cidadão. Além disso, a opção de saque com cartão do programa continua disponível.

Como vai funcionar o pagamento?

Essa mudança, do pagamento do Bolsa Família no Caixa Tem, possibilitará que os beneficiários recebam os recursos em conta digital. Ao passo que, ainda é possível sacar parte ou todo o dinheiro com o Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.

Os depósitos passam a ser feitos em poupança social digital, a qual não tem tarifas de manutenção. Trata-se de uma poupança simplificada com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil. Pode-se usar a mesma senha do cartão social para acessar a conta.

Para acessar essa conta digital é preciso baixar o aplicativo do Caixa Tem. Nele, é possível usar o dinheiro para pagar boletos e contas domésticas, bem como para fazer compras online com o cartão de débito virtual. O aplicativo é o mesmo usado para o auxílio emergencial.

Leia também

Poupança financeira de crédito de carbono é possível?

Compras por impulso: como reconhecer sinais e buscar ajuda

Datas para pagamento do Bolsa Família no Caixa Tem

A Caixa tem feito essa migração do pagamento do Bolsa Família no Caixa Tem de forma automática e gradual. O cidadão não precisa ir até uma agência ou apresentar documentos para abrir a conta.

- PUBLICIDADE -

O início desses depósitos está dividido pelos meses de dezembro de 2020 à março de 2021. Separando conforme o final do Número de Identificação Social (NIS) dos beneficiários. Dessa forma, a data de crédito segue o calendário regular do programa. Veja o cronograma:

  • Dezembro de 2020: começam a receber os beneficiários com NIS de final 9 e 0;
  • Janeiro de 2021: começam a receber os beneficiários com NIS de final 6, 7 e 8;
  • Fevereiro de 2021: começam a receber os beneficiários com NIS de final 3, 4 e 5;
  • Março de 2021: começam a receber os beneficiários com NIS de final 1 e 2; além de Grupos Populacionais Tradicionais Específicos (GPTE), que inclui indígenas, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas, pescadores artesanais, comunidades tradicionais, agricultores familiares, assentados, acampados e pessoas em situação de rua.

 

Leia também:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes