Bolsonaro sanciona empréstimo consignado do Auxilio Brasil

Empréstimo consignado terá um  limite de 40% do valor do benefício

Após muita expectativa dos beneficiários, Bolsonaro sanciona empréstimo consignado do Auxilio Brasil. A lei vai permitir a contratação de empréstimo consignado também para quem recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC).  A sanção deve ser publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira, 4 de agosto.

Nessa modalidade de empréstimo, os beneficiários do programas sociais poderão autorizar a União para que as parcelas sejam descontadas diretamente do benefício até o fim da dívida.

Como será empréstimo consignado do Auxilio Brasil

De acordo com a Folha de São Paulo, o texto aprovado por Bolsonaro prevê que a contratação do empréstimo consignado tenha um  limite de 40% do valor do benefício.

Em outras palavras, portanto, esse será o valor máximo do Auxílio Brasil que os beneficiários poderão comprometer caso optem pela contratação do consignado. Quem recebe o Benefício de Prestação Continuada (BPC) também poderá fazer o empréstimo.

Dessa forma, se o valor do acréscimo for considerado pelos bancos, os beneficiários que vão receber 600 reais de Auxílio Brasil a partir de agosto poderão comprometer R$ 240 do benefício. Ou seja: o cidadão receberá R$ 360 mensais, já que o empréstimo consignado é uma modalidade que permite que as instituições financeiras retenham o valor direto da fonte.

Já aposentados e pensionistas do Regime Geral de Previdência Social terão um limite maior: 45% do valor dos benefícios.

Empréstimo consignado do Auxílio Brasil: 10 perguntas respondidas

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.