Caixa Tem terá opções de microcrédito e novos recursos; entenda

O governo deve passar a permitir que os usuários contratem títulos de capitalização, microcrédito, microsseguro e outras funcionalidades.

O Caixa Tem deve aumentar a quantidade de serviços oferecidos. O governo deve passar a permitir que os usuários contratem títulos de capitalização, microcrédito, microsseguro e outras funcionalidades. Nota-se ainda, que se estuda que o pagamento do Bolsa Família seja feito pela plataforma, bem como de outros benefícios sociais.

A saber, atualmente o Caixa Tem permite fazer o pagamento de contas domésticas e boletos, bem como compras online com cartão de débito virtual. O aplicativo vem sendo usado desde abril, como meio dos beneficiários do auxílio emergencial receberem suas parcelas. Além disso, trabalhadores podem acessar seu FGTS Emergencial na plataforma.

Como apontou o jornal Gazeta do Povo, as mudanças devem ocorrer de forma gradual entre o fim deste ano e o ano de 2021. Um dos objetivos é aumentar a base de clientes do aplicativo. Ao passo que, espera-se que pessoas comprem os produtos oferecidos, já que a abertura e movimentação das contas é gratuitas.

Nesse sentido, em outubro, houve a incorporação do serviço do “Seguro Apoio Família”, que permite que correntistas contratem seguro para pagar funeral. Espera-se que em março de 2021, o aplicativo ganhe uma linha de microcrédito voltada a informais e a microempreendedores individuais.

Pagamento do Bolsa Família no Caixa Tem

Ademais, o governo também quer a migração do pagamento do Bolsa Família para o Caixa Tem. Sendo assim, o cartão cidadão deverá ser substituído pela poupança social digital do aplicativo. Esse movimento pode trazer custos menores.

Conforme noticiou a agência de notícias Reuters, a mudança fortalece ativo da Caixa, o que é favorável para uma futura abertura de capital. De acordo com documento interno do Ministério da Cidadania, deverá ocorrer prorrogação de contrato firmado até abril do próximo ano, com o custo de R$ 210,9 milhões.

Com informações de Reuters e Gazeta do Povo

 

Leia também:

 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.