Calendário do Bolsa Família pode mudar com poupança social digital

Portaria publicada pelo Ministério da Cidadania, que oficializa o pagamento do benefício pela poupança social, abre espaço para alterações no calendário de pagamentos

Nesta quinta-feira (10), o Ministério da Cidadania publicou uma portaria que oficializa o pagamento do Bolsa Família através da poupança social digital. Através dela é possível conferir as mudanças que vão ocorrer no modelo atual do benefício social. Segundo o texto do Diário Oficial da União, as alterações também abrem espaço para mudar o calendário do Bolsa Família, as datas e depósito do benefício nos próximos anos.

Os pagamentos do Bolsa Família no Caixa Tem começam em dezembro, através da poupança social digital. Os primeiros a receber o dinheiro pela plataforma, então, são os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) de final 9 e 0. Por outro lado, atualmente os contemplados pelo Bolsa Família recebem seu benefício através do Cartão Cidadão.

 

Possíveis mudanças no calendário Bolsa Família de 2021

Na portaria publicada, o Ministério da Cidadania revogou o artigo da portaria anterior do benefício, que estabelecia regras para o calendário de pagamentos. Dentre elas, que deveria ser mensal, sempre nos últimos dez dias úteis de cada mês e seguindo a sequência dos últimos números do NIS. Dessa maneira, é possível que o calendário do Bolsa Família sofra mudanças e não seja seguido em 2021. Segundo a regra, apenas cabe ao Ministério da Cidadania aprovar o calendário anual de pagamentos dos benefícios.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Procurado pelo G1, entretanto, o Ministério da Cidadania informou que “não há previsão de alteração do calendário de pagamentos do benefício e nem a possibilidade que o pagamento deixe de ser mensal”.

 

Como receber no Caixa Tem?

A Caixa Econômica Federal vai abrir de forma automática e gradual as contas para recebimento do benefício. Ao passo que, não há necessidade do cidadão apresentar documentos ou comparecer a uma agência. Dessa forma, mais de nove milhões de famílias que ainda não possuem conta bancária poderão receber os valores através de crédito na conta digital.

Além disso, após a mudança ainda será possível sacar parte ou todo o dinheiro com o Cartão Bolsa Família, ou Cartão Cidadão. É possível acessar a conta no aplicativo Caixa Tem, a qual não tem tarifas de manutenção e conta com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil. O beneficiário pode usar a mesma senha do cartão social para acessar a conta.

 

Leia também:

Bolsa Família: saiba como atualizar o cadastro

Bolsa Família: governo pode integrar auxílio-creche ao benefício em 2021

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes