Casa Verde e Amarela: saiba como vai funcionar o novo ‘Minha Casa, Minha Vida’

O governo federal lançou no dia 25 de agosto um novo programa habitacional no lugar do ‘Minha Casa, Minha Vida’, que passa a se chamar ‘Casa Verde e Amarela’.

O governo federal lançou no dia 25 de agosto um novo programa habitacional no lugar do ‘Minha Casa, Minha Vida‘, que passa a se chamar ‘Casa Verde e Amarela‘.  As mudanças foram feitas via Medida Provisória, assinada hoje pelo presidente, que será enviada ao Congresso Nacional para votação.

Embora o programa não seja uma novidade, o novo conceito do governo promete s um conjunto de medidas para “aprimorar os programas habitacionais existentes e diversificar o catálogo de opções ofertado”. O governo espera financiar a compra de casas para 1,6 milhão de famílias de baixa renda até 2024.

A seguir, entenda como vai funcionar o programa e quem pode solicitar.

 

Quem pode aderir ao programa?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O público-alvo do programa Casa Verde e Amarela são famílias com renda média mensal de até R$ 7.000.

O conceito de faixas de renda do Minha Casa Minha Vida foi alterado para grupos no Casa Verde e Amarela. São eles: Grupo 1, famílias com renda de até R$ 2 mil; Grupo 2, famílias com renda entre R$ 2 e R$ 4 mil; e Grupo 3, famílias com renda entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.

 

Qual é a taxa de juros?

Uma das diferenças em relação ao extinto ‘Minha Casa, Minha Vida’ é a redução das taxas de juros. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, as Regiões Norte e Nordeste serão contempladas com a redução nas taxas em até 0,5 ponto percentual para famílias com renda de até R$ 2 mil mensais e 0,25 ponto para quem ganha entre R$ 2 mil e R$ 2,6 mil.

Nessas regiões, os juros poderão chegar a 4,25% ao ano para cotistas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e, nas demais regiões, a 4,5%.

Casa Verde e Amarela oferece crédito para reformas

Em relação à melhoria dos imóveis, o programa prevê reforma e ampliação do imóvel, como construção de telhado, quarto extra, banheiro, instalações elétricas ou hidráulicas, colocação de piso e acabamentos em geral. Também poderão ser instalados equipamentos de aquecimento solar ou eficiência energética. Serão atendidos proprietários de imóveis escolhidos para regularização fundiária, com renda mensal de até R$ 2 mil.

Minha Casa, Minha Vida

O Programa Minha Casa, Minha Vida foi criado em 2009, com o objetivo de tornar a moradia acessível às famílias organizadas por meio de cooperativas habitacionais, associações e demais entidades privadas sem fins lucrativos.

O programa, ligado à Secretaria Nacional de Habitação do Ministério das Cidades, é dirigido a famílias de renda familiar mensal bruta de até R$ 1.600,00 e estimula o cooperativismo e a participação da população como protagonista na solução dos seus problemas habitacionais.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes