O que fazer se acontecer um acidente de trabalho?

O acidente de trabalho é aquele que ocorre durante as atividades profissionais ou no descolamento entre a residência e o trabalho.

O acidente de trabalho pode acontecer no local da empresa ou até mesmo no trajeto até lá, e casa isso aconteça, o trabalhador tem uma série de direitos. Veja abaixo o que fazer nestes casos e qual o dever do empregador.

O que é acidente de trabalho?

O acidente de trabalho é aquele que ocorre durante as atividades profissionais ou no descolamento entre a residência e o trabalho. Além disso, é o acidente que causa lesão corporal ou perturbação funcional que prejudica a capacidade para o trabalho. Ou ainda, que cause a morte do funcionário. A definição está prevista no artigo 19 da Lei nº 8.213/91, e vale para incapacidade de trabalho permanente e temporária.

Além disso, o artigo 20 desta mesma lei indica outras situações que podem ser caracterizadas como acidente de trabalho. Entre nessa modalidade o acidente sofrido pelo cidadão no local e no horário do trabalho, em razão de:

  • Ato de agressão, sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de trabalho;
  • Ofensa física intencional, inclusive de terceiro, por motivo de disputa relacionada ao trabalho;
  • Ato de imprudência, de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de trabalho;
  • Ato de pessoa privada do uso da razão;
  • Desabamento, inundação, incêndio e outros casos fortuitos ou decorrentes de força maior.

Também entra nessa lista a doença proveniente de contaminação acidental do empregado. Além de acidente sofrido fora do local e horário de trabalho por motivo de realização de um serviço a pedido da empresa e na viagem a serviço da empresa. A doença profissional e doença de trabalho também entram na definição de acidente de trabalho.

Doença profissional e doença de trabalho

Também são consideradas como acidente de trabalho as doenças profissionais e as doenças de trabalho. De modo geral, a doença profissional é aquela causada a partir de atividades comuns dentro da profissão do cidadão, levando em consideração uma relação do Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

Já a doença de trabalho é aquela que o empregado adquire a partir de uma condição especial em que realiza sua atividade profissional. Estão relacionadas ao ambiente de trabalho. Não se encaixa nessa modalidade a doença degenerativa e a que é inerente ao grupo etário do trabalhador, bem como as doenças que não causem incapacidade para o trabalho.

Quais são os tipos de acidente de trabalho?

Em relação aos tipos de acidente de trabalho, a três modalidades diferentes, as quais podem ajudar o trabalhador a definir sua situação. Veja quais são:

  • Acidente típico;
  • Acidente atípico;
  • Acidente de trajeto.

No primeiro tipo, de acidente típico, estão as situações mais comuns, que ocorrem no local de trabalho e durante a jornada do empregado. Já o acidente atípico, ocorre em situações específicas, como é o caso do ato de agressão citado anteriormente. Por fim, o acidente de trajeto é o que acontece entre a casa do funcionário e o local de trabalho, e vice-versa.

Covid-19 é acidente de trabalho?

Em determinadas situações a contaminação por Covid-19 pode ser considerada como doença de trabalho, e portanto se caracteriza como um acidente de trabalho. Para isso é necessário se comprovar que o empregado se contaminou durante sua jornada de trabalho.

Como funciona a comunicação de acidente de trabalho?

Quando um funcionário sofre um acidente de trabalho, a empresa deve emitir uma Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). Até mesmo os acidentes que não geram afastamento das atividades profissionais devem ser informados à Previdência Social. O prazo para essa comunicação é até o primeiro dia útil seguinte ao do acidente, mas em caso de morte o aviso deve ocorrer imediatamente.

Se a empresa não fizer o CAT dentro do prazo pode ter que arcar com multa. Ao passo que, caso a empresa não faça o documento, o trabalhador pode solicitar o registro na Previdência Social.

O documento deve ser gerado em quatro vias, veja a quem se destina cada uma:

  • Primeira via: para o INSS;
  • Segunda via: para o segurado ou dependente;
  • Terceira via: para o sindicato de classe do trabalhador;
  • Quarta via: para a empresa.

Tipos de comunicação de acidente de trabalho

A CAT tem três diferentes tipos, pode ser inicial de reabertura, de comunicação de óbito. Confira as definições de todas elas:

  • CAT inicial: se refere a acidente de trabalho típico, trajeto, doença profissional, do trabalho ou óbito imediato;
  • CAT de reabertura: se refere a situações de afastamento por agravamento de lesão de acidente do trabalho, de doença profissional ou de trabalho;
  • CAT de comunicação de óbito: se refere a casos de falecimento decorrente de acidente ou doença profissional ou do trabalho, após a emissão da CAT inicial.

Quais os direitos do trabalhador que sofre acidente de trabalho?

Nas situações em que o trabalhador precisar de afastamento por razão acidente de trabalho, deverá ser remunerado por esse período. Bem como tem a garantia de estabilidade do emprego após receber o benefício do INSS, e deve ter seu recolhimento do FGTS mantido.

Afastamento remunerado e benefício do INSS – Nos casos em que o trabalhador precisar se afastar por até 15 dias em razão do acidente de trabalho, a empresa deve o remunerar normalmente nesse período. Para comprovar, o empregado deve apresentar atestado médico. Depois desses 15 dias de afastamento, caso o funcionário não se recuperar deve dar entrada em benefício do INSS, como é o caso do auxílio-doença.

Estabilidade por acidente de trabalho – Além do afastamento remunerado e benefício do INSS, o trabalhador que sofre acidente de trabalho também tem direito a uma estabilidade. A Previdência Social define o prazo de estabilidade de um ano após o fim do pagamento do benefício. Nesse período, não pode haver demissão sem justa causa.

Recolhimento FGTS – Mais um direito do trabalhador acidentado é ter o recolhimento de seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) durante o seu tempo de afastamento. O fundo é formado a partir de depósitos mensais em conta relacionada ao contrato de trabalho. O empregador deve depositar o equivalente a 8% do salário do funcionário.

Leia também: Afastamento do trabalho: 4 situações para pedir

Quais os benefícios do INSS para acidente de trabalho?

Para afastamentos de até 15 dias, em caso de acidentes menos graves, é a empresa que deve pagar por esses dias. Já quando é necessário períodos maiores que esse, o empregado pode passar a receber benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Podendo ser:

  • Auxílio-doença;
  • Aposentadoria por invalidez;
  • Auxílio-acidente;
  • Pensão por morte.

Uma das opções é o auxílio-doença acidentário, que é pago aos segurados que estão temporariamente incapazes de trabalhar por motivo de doença ou acidente. Para comprovar é necessário passar por perícia médica do órgão, que pode ser marcada pelo site ou aplicativo Meu INSS. Nos casos de acidente de trabalho e doenças profissionais não é necessário cumprir a carência de 12 contribuições mensais.

Quem fica incapacitado de modo permanente a exercer as suas atividades profissionais pode se aposentar por invalidez. Nesse caso, o trabalhador deve solicitar o auxílio-doença, e na perícia médica pode se constatar o direito à aposentadoria por invalidez.

Há ainda o auxílio-acidente, que é um benefício indenizatório. Ele é pago ao trabalhador que sofreu acidente e que apresenta sequela permanente, reduzindo a capacidade de exercer suas funções. Também deve passar por perícia médica do INSS. Como se trata de indenização, o segurado pode continuar trabalhando enquanto recebe o benefício.

Nos casos em que o acidente de trabalho ocasiona a morte do trabalhador, os seus dependentes podem receber a pensão por morte. Pode ser pago a cônjuge, companheiro, filhos e enteados menores de 21 anos ou inválidos, bem como a pais e irmãos menores de 21 anos ou inválidos.

O que a empresa deve fazer?

De acordo com a Lei nº 8.213/91, a empresa tem a responsabilidade de adotar medidas de proteção e segurança da saúde do trabalhador e está sujeita a multa caso deixe de cumprir regras desse tipo. Ademais, o Ministério do Trabalho e da Previdência Social tem o papel de fiscalizar essas medidas.

Quando ocorre um acidente de trabalho, a empresa tem a obrigação de emitir o CAT. Assim como, deve oferecer afastamento remunerado ao funcionário nessa que precisar, no prazo de até 15 dias.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes