Carteira de Trabalho Digital: veja como funciona e como solicitar

A Carteira de Trabalho Digital tem as mesmas finalidades do documento em formato físico. Ela foi criada para facilitar o alocamento de informações sobre os contratos de trabalho e permite que o trabalhador acompanhe tudo por um aplicativo em seu celular.

A Carteira de Trabalho Digital tem as mesmas finalidades do documento em formato físico. Ela foi criada para facilitar o alocamento de informações sobre os contratos de trabalho e permite que o trabalhador acompanhe tudo por um aplicativo em seu celular. Entenda como funciona.

Como funciona?

Nota-se que o aplicativo da Carteira de Trabalho Digital existe desde 2017. Mas em 2019 se lançou uma nova versão para substituir o documento impresso. Sendo assim, a opção física não é mais produzida, exceto em casos excepcionais.

Na prática, em uma situação de contratação basta que o trabalhador informe seu CPF. Quem já tem a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) em formato físico deve guardá-la, pois se trata de um documento que comprova o tempo de trabalho anterior.

Então, as anotações relacionadas a férias e salário por exemplo são feitas apenas de maneira online. O funcionário pode acompanhar no aplicativo e pela internet.

Para o empregador, o envio de informações ao eSocial equivale à assinatura da carteira. Trata-se do Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas; criado pelo governo federal para unificar o envio de dados sobre trabalhadores numa única plataforma.

A adoção da carteira digital visou a maior agilidade na solicitação do documento, com a redução do tempo de atendimento. Bem como maior praticidade no acesso às informações trabalhistas. Além da integração das bases de dados do Ministério da Economia.

Como tirar a Carteira de Trabalho Digital?

Para solicitar esse documento é preciso primeiro baixar o aplicativo “Carteira de Trabalho Digital” na loja de aplicativos de seu celular. Depois disso, se deve clicar em “Entrar” e digitar o número do CPF. Nessa etapa, quem já tem cadastro no acesso.gov.br, Sine Fácil ou no Meu INSS precisa apenas digitar sua senha e autorizar o uso dos dados pessoais para ter acesso ao documento digital.

Quem não é cadastrado em uma dessas plataformas deve ir até o acesso.gov.br e criar uma conta. Trata-se de uma plataforma do governo federal de identificação dos cidadãos, permitindo acesso unificado aos serviços públicos na internet.

Por fim, o aplicativo oferece informações sobre contratos de trabalho e benefícios. Além da função de envio da carteira, após responder um questionário.

 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.