Licença casamento: entenda como funciona e quantos dias tirar

A licença casamento, também chamada de licença gala, se trata de um direito previsto na CLT para o trabalhador de carteira assinada.

Trabalhadores podem preferir optar por se casar em período de férias levando em consideração o tempo necessário para os preparativos para a cerimônia e também a lua de mel. No entanto, há casos em que não é possível conciliar o evento com as férias, desse modo o cidadão pode fazer uso da licença casamento. Todo trabalhador com carteira assinada tem o direito de se ausentar de suas atividades profissionais por três dias, em razão da realização de seu casamento.

O que é a licença casamento?

A licença casamento, também chamada de licença gala, se trata de um direito previsto na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para o trabalhador de carteira assinada. Ela é concedida ao profissional que acaba de se casar. Na prática, a pessoa com casamento marcado recebe alguns dias de folga, sem a incidência de descontos em sua remuneração mensal.

De quantos dias é a licença e quando começa a contar?

Em relação ao prazo da licença casamento, ela pode durar por até três dias consecutivos. Esse período começa a contar a partir do primeiro dia útil após o casamento. Nota-se então, que o dia do casamento não conta no prazo da licença.

Sendo assim, se a cerimônia ocorrer em um sábado, por exemplo, a licença começa a contar na segunda-feira seguinte, e finaliza na quarta-feira. em outro exemplo, caso o evento ocorre em uma terça-feira, a licença se inicia na quarta e finaliza na sexta-feira.

Além disso, também se fala na contagem do período em dias de trabalho. Sendo assim, caso o trabalhador tenha jornada aos fins de semana, eles também podem ser contados da licença casamento.

Como funciona?

- PUBLICIDADE -

A licença casamento se trata de uma licença remunerada, ou seja, não há descontos no salário para quem tirar esses três dias. Como o próprio nome diz, se trata de um período que deve ser tirado em virtude do acontecimento do casamento do funcionário em questão. O período é um direito de todos os funcionários nessa condição, sejam homens ou mulheres.

Nesse sentido, se o casamento civil e o religioso acontecerem em datas diferentes, o empregado só terá direito a uma concessão da licença.

No funcionamento da licença casamento, os três dias devem ser tirados de maneira consecutiva, desse modo não se pode intercalar com dias de expediente e de folga.

Outra regra é que os dias da licença não podem ser subtraídos das férias do trabalhador que vai se casar. Bem como, esse empregado tem o direito e a opção de iniciar seu período de férias após o fim da licença casamento.

Por outro lado, para o empregado que se casar durante as suas férias, não haverá a concessão desse período de licença. O mesmo deverá retornar as sua atividades profissionais ao fim das férias, conforme definido.

Leia também

Descubra como sacar o FGTS rescisão pelo aplicativo

Saiba como pedir a antecipação do saque-aniversário do FGTS

O que diz a CLT?

A CLT prevê o direito do trabalhador formal a obter a licença maternidade em seu artigo 473. Este trecho enumera situações em que o empregado poderá deixar de ir ao trabalho e não terá prejuízo em seu salário por isso. O inciso dois indica “ até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento”. Nota-se que este item foi incluído pelo Decreto-lei nº 229, do ano de 1967.

Quem tem direito a mais de três dias de licença?

- PUBLICIDADE -

Em algumas situações, o trabalhador pode ter direito a mais de três dias de licença de casamento. Por isso, é válido consultar a convenção coletiva. Já que a partir da reforma Trabalhista do ano de 2017, as convenções e acordos passaram a prevalecer sobre a CLT. Então, caso o documento da categoria do trabalhador indique um prazo maior do que três dias, o empregador deverá concedê-lo.

Além disso, uma licença em razão de casamento maior do que três dias já estava prevista para professores e para funcionários públicos.

No caso dos professores há o direito a nove dias de licença. O artigo 320 da CLT, em seu terceiro parágrafo define que: “Não serão descontadas, no decurso de 9 (nove) dias, as faltas verificadas por motivo de gala ou de luto em consequência de falecimento do cônjuge, do pai ou mãe, ou de filho”. Nota-se que, esse motivo de gala diz respeito à licença casamento.

Além disso, para os funcionários públicos o período é de até oito dias. Isso está definido no artigo 97 da lei Nº 8.112 do ano de 1990. O texto diz que “sem qualquer prejuízo, poderá o servidor ausentar-se do serviço (…) por 8 (oito) dias consecutivos em razão de casamento”.

Como solicitar a licença casamento?

Recomenda-se que os trabalhadores informem com antecedência a data do casamento, para a concessão da licença casamento. Dessa forma, o registro do período pode ser indicado no ponto do funcionário, e o trabalhador deve apresentar entregar uma via da certidão de casamento para o RH, ao voltar da licença de três dias.

A saber, a legislação não define uma regra específica para o prazo de solicitação, mas a empresa pode indicar um prazo mínimo para seus funcionários comunicarem isso.

 

Leia também:

- PUBLICIDADE -

Licença Remunerada do INSS: veja quando é permitido solicitar

Dinheiro no casamento: como falar sobre isso e organizar as finanças

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes