Mais de 70,7 mil vagas de trabalho temporário serão abertas, aponta CNC

O volume de vagas para trabalho temporário aumenta em períodos comemorativos, como Páscoa e Natal.

Trabalhos temporários aumentam a taxa de empregos, já que as vagas são abertas em períodos comemorativos. Sendo assim, aumenta-se a procura por esse tipo de contratação em épocas de Natal e Ano Novo. Isso porque a procura por produtos é maior, sendo assim, há necessidade de mais pessoas para trabalhar e atender a necessidade do mercado.

Em 2020, mais de 70,7 mil vagas temporárias serão abertas, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

O que é trabalho temporário?

O trabalho temporário é o vínculo empregatício de até 180 dias consecutivos ou não, com prorrogação de mais 90 dias. Sendo assim, um contrato de serviço temporário pode ter duração entre seis e nove meses. Segundo a legislação trabalhista (CLT), por meio da Lei 13.429/17:

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Trabalho temporário é aquele prestado por pessoa física contratada por uma empresa de trabalho temporário que a coloca à disposição de uma empresa tomadora de serviços, para atender à necessidade de substituição transitória de pessoal permanente ou à demanda complementar de serviços.”

Além disso, a lei prevê também que a abertura de vagas temporárias podem acontecer de maneira periódica ou sazonal, como nos períodos de datas comemorativas. Páscoa, Natal e Ano Novo, por exemplo.

Direitos do trabalhador

Mesmo que a contratação seja por período menor que empregos em regime normal CLT, o trabalhador temporário tem direitos trabalhistas garantidos:

  • Jornada de 8 horas diárias, ou seja, 40 horas semanais;
  • Direito a adicional de horas extras. Contudo, não superiores a duas horas;
  • Adicional de 20% sobre o salário de contrato;
  • Férias proporcionais;
  • Repouso semanal remunerado;
  • Adicional noturno, se necessário;
  • Indenização por demissão sem justa causa, ou seja, com rescisão de contrato. Sendo assim, o trabalhador recebe adicional de 1/12 do pagamento do salário;
  • Seguro contra acidente de trabalho;
  • Direitos previdenciários, como INSS e FGTS.

Contudo, quem tem contrato de trabalho temporário não tem direito à aviso prévio, seguro-desemprego e indenização de 40% do FGTS. Além disso, também não são previstos o 13º salário e estabilidade de emprego.

 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes