Consulta do Auxílio Belo Horizonte começa dia 17; veja como fazer

Benefício vai atender famílias em situação de pobreza, extrema pobreza, insegurança social e matriculadas na rede de ensino no município

A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou no dia 10/11 as regras para o benefício que será pago a famílias em situação de pobreza, extrema pobreza, insegurança social e matriculadas na rede de ensino no município. Saiba como consultar o Auxílio Belo Horizonte, critérios de recebimento e os valores. 

O novo benefício foi apresentado como enfrentamento aos impactos econômicos e sociais da pandemia. Ao todo, o projeto vai mobilizar R$ 239,5 milhões, com expetativa de apoiar 380 mil famílias — inicialmente, as despesas eram de R$ 160 milhões, mas foram expandidas com recursos do Legislativo. 

Consulta do Auxílio Belo Horizonte 

Famílias podem fazer a consulta do Auxílio Belo Horizonte a partir da próxima quarta-feira, dia 17. Para participar, é preciso estar na base do Cadastro Único (Cadastro Único) — veja como fazer a consulta ao cadastro — ou receber outros programas do município. 

No dia 17, basta acessar o site do benefício (www.auxiliobh.pbh.gov.br) e preencher número do CPF e o nome do responsável pelo cadastro. Depois, as famílias precisam:

  1. Conferir os dados pessoais;
  2. Confirmar o termo de adesão ao benefício;
  3. Por fim, solicitar o pagamento de um ou mais subsídios do Auxílio Belo Horizonte — o depósito bancário será realizado em nome do responsável pela família.

Após a consulta do Auxílio Belo Horizonte, o pagamento da primeira parcela será no mês seguinte à liberação. A Prefeitura também divulgou um calendário para o pagamento, que começa sempre no mês seguinte à solicitação.  

17/11 a 30/11/2021 – pagamento até 15/12/21

1/12 a 31/12/2021 – pagamento até 15/01/22

1/12 a 31/1/2022 – pagamento até 15/02/22

1/12 a 15/2/2022 – pagamento até 10/03/22


Mesmo que as famílias acessem o benefício mesmo após dezembro, haverá depósito das seis parcelas previstas. As datas para consulta do Auxílio Belo Horizonte servem para garantir o acesso de quem estiver com problemas no cadastro ou perdeu o prazo. As
 famílias com estudantes matriculados na rede municipal precisam acessar o sistema ainda neste mês, no primeiro lote de cadastramento.

Quem pode receber o benefício e quais os valores

O Auxílio Belo Horizonte vai atender pessoas que já tenham cadastro no CadÚnico realizado até 31 de junho deste ano e com renda per capita familiar de até meio salário mínimo (R$ 550).

Independente da inscrição do CadÚnico, famílias que sejam atendidas por programas municipais de assistência também podem solicitar o benefício. Neste caso, é preciso que tenham na composição familiar pessoas com deficiência, mulheres sob medida protetiva, entre outros critérios descritos em https://prefeitura.pbh.gov.br/smasac/auxiliobelohorizonte

Ao todo, são quadro subsídios disponíveis para recebimento, de acordo com com cada família. Eles devem ser solicitados no momento da consulta do Auxílio Belo Horizonte. Os valores são: 

Subsídios para famílias em situação de vulnerabilidade: R$ 600,00 por família em situação de vulnerabilidade, disponibilizado em seis parcelas mensais e consecutivas de R$ 100,00;

Subsídio por família em situação de pobreza: R$ 600,00, disponibilizado em seis parcelas mensais e consecutivas de R$ 100,00;

Subsídio por família em situação de extrema pobreza: R$ 1.200,00, disponibilizado em seis parcelas mensais e consecutivas de R$ 200,00;

Subsídios para famílias com estudante matriculado na Rede Municipal de Educação: R$ 100,00 mensais por família, disponibilizado até a regularização da oferta da alimentação escolar.

 

Você pode gostar também