Extensão do auxílio emergencial negado para Bolsa Família pode ser contestado

Beneficiários cortados do pagamento de R$ 300 podem contestar a partir de 22 de novembro, de acordo com o Ministério da Cidadania

Beneficiários do Bolsa Família cortados do pagamento da extensão do auxílio emergencial de R$ 300 podem contestar a partir do dia 22 de novembro, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Cidadania nesta segunda-feira (02). A solicitação deve ser feita pelo site pelo próprio beneficiário até o dia 2 de dezembro.

 

Extensão do auxílio emergencial

Ao estender o pagamento do auxílio, o presidente Jair Bolsonaro precisou alterar e restringir as regras do programa. Dessa maneira, cerca de 2,8 milhões de beneficiários deixaram de receber a extensão. Portanto, as regras que dão direito ao benefício mudaram no início de setembro, e agora deve considerar a declaração do imposto de renda de pessoa física do ano passado, entre outros fatores.

Outros grupos que tiveram a extensão negada também podem contestar o resultado da análise. Contudo, eles devem ter se cadastrado no aplicativo ou site, ou ainda estarem inscritos no Cadastro Único (CadÚnico). São eles:

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

  • Informais;
  • Autônomos;
  • Desempregados;
  • MEIs.

Enfim, a contestação da extensão do auxílio emergencial para o Bolsa Família deve valer para os cidadãos que fazem parte do programa, tiveram direito ao auxílio emergencial de R$ 600 e receberam ao menos uma parcela do auxílio extensão de R$ 300.

 

Como contestar a extensão do auxílio para o Bolsa Família negado?

Em suma, para contestar o beneficiário deve acessar o site da Dataprev e informar CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. A plataforma mostrará o motivo da negativa e dará a opção para fazer a contestação. Então o processo deve acontecer da seguinte maneira:

  1. Na página do auxílio é preciso acessar “acompanhe sua solicitação”;
  2. Depois de informar seus dados, o site mostrará porque o pedido foi negado. Assim que conferir o motivo, é possível solicitar a contestação;
  3. O Dataprev deve rever o seu pedido, que avaliará o seu cadastro e verificar se adequa-se às regras.

“Para realizar o pedido de contestação, não é necessário se dirigir a nenhuma agência da Caixa, lotérica ou posto de atendimento do Cadastro Único. As solicitações devem ser feitas exclusivamente pelo site”, reforça. Por fim, quem fizer a contestação do auxílio emergencial para o Bolsa Família e conseguir reverter a situação deve ter o pagamento em mãos até o mês seguinte ao pedido.

 

Leia também:

Fonte Ministério da Cidadania

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes