Projeto quer que contribuições ao INSS sejam informadas a segurados

Na prática, o INSS terá que enviar informativo ao segurado, indicando os recolhimentos feitos pelo empregador para a Previdência Social de seu funcionário.

Um Projeto de Lei (PL) define a obrigação de que contribuições ao INSS devem ser informadas aos trabalhadores com carteira assinada. Na prática, o Instituto Nacional de Seguridade Social terá que enviar informativo ao segurado, indicando os recolhimentos feitos pelo empregador para a Previdência Social de seu funcionário.

A saber, trata-se do PL 4580/20, que tramita na Câmara dos Deputados e altera a Lei Orgânica da Seguridade Social. O segurado deve atualizar seus dados de cadastro no INSS para receber informativo por mensagem de texto ou e-mail, de maneira imediata à realização da contribuição ao INSS.

Conforme informações da Agência Câmara de Notícias a autora do PL, deputada Lauriete Rodrigues de Jesus (PSC-ES), justificou a medida ao dizer que é empregadores deixam de pagar as contribuições ao INSS cada vez mais. “A ausência do repasse para a previdência social é crime e muitas empresas são hábeis ao se esquivar ou protelar processos judiciais envolvendo esse tipo de caso” afirmou.

Nota-se que o trabalhador precisa recorrer ao Poder Judiciário, caso seu patrão não faça os recolhimentos. Portanto, o projeto tem como objetivo dar maior segurança a essas pessoas, bem como contribuir para reduzir a quantidade de demandas judiciais sobre o assunto.

“O trabalhador/empregado não pode ser penalizado pelo erro do empregador que deixou de efetuar a contribuição” diz Rodrigues.

Contribuições ao INSS

As contribuições ao INSS podem ser obrigatórias ou opcionais, a depender da situação do trabalhador. Quem tem carteira assinada se filia de modo automático à Previdência Social. Já quem trabalha por conta própria, deve realizar uma inscrição formalizada.

Nesse sentido, autônomos podem se encaixar na categoria de contribuinte individual. A qual conta com dois tipos de plano. No plano normal, o segurado deve contribuir mensalmente, através da Guia da Previdência Social (GPS), com a alíquota de 20% sobre o salário de contribuição. Já no plano simplificado, se deve contribuir com 11% do salário mínimo.

 

Leia também:

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes