Pronampe não saiu? Conheça linha de crédito mais barata

Alternativa ao Pronampe, a linha de crédito Estímulo 2020 é uma iniciativa para pequenos negócios e já beneficiou mais de 400 empresas.

Conseguir uma linha de crédito para empresa para sair do vermelho não tem sido fácil. Taxa de juros, tempo de empréstimo e limite de crédito, além de outras condições, podem dificultar o acesso ao crédito para empresas, independente do porte. Contudo, além dos programas sociais criados pelo governo federal, como o Pronampe , existe uma outra forma de conseguir crédito no mercado.

O Estímulo 2020 é uma iniciativa, sem fins lucrativos, de concessão de empréstimos para empresários. Criado durante a pandemia de Covid-19, a linha de crédito pode ser uma boa alternativa para quem não conseguiu o Pronampe ou o Peac-Maquinhinhas. O fundo de financiamento é semelhante ao de uma fintech.

Sendo assim, o empresário e fundador da iniciativa, Eduardo Mufarej, afirmou que “quem sabe, podemos criar a primeira empresa de crédito com propósito do país”, em participação do  podcast ESG de A a Z, da revista Exame. Mufarej também é fundador do movimento político RenovaBR. 

Ao todo, o Estímulo 2020 concedeu cerca de 10 milhões em empréstimos para 400 empresas de pequeno porte, nos últimos quatro meses.

 

O que é o Estímulo 2020?

O Estímulo 2020 é uma linha de crédito da Associação que leva o mesmo nome, Estímulo 2020, para pequenas e médias empresas. Sendo assim, apresenta condições para a contratação um pouco diferentes das demais linhas de crédito.

Além disso, o valor dos empréstimos tem limite R$ 210 mil, com prazo de 21 meses e 90 dias de carência. Os juros de contratação são de 0,53% ao mês.

Por fim, todo o processo de pedido e avaliação do crédito é feito on-line e o tomador precisa preencher um formulário com apenas seis campos. O empréstimo é concedido para empresas dos estados de Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Quais as condições para solicitar a linha de crédito?

Para solicitar a linha de crédito Estímulo 2020, a empresa precisa ter pequeno porte. Ou seja, ter rendimento anual superior a R$ 360 mil e inferior a R$ 4,8 milhões. Mas também, ter as seguintes condições:

  • Ter CNPJ ativo e estatuto social regularizado; 
  • Estar localizado em um dos estados em que o Estímulo 2020 está presente, ou seja, Ceará, Minas Gerais, Rio de Janeiro ou São Paulo;
  • Existir pelo menos há dois anos;
  • Receita mensal entre R$ 30 mil e R$ 210 mil, antes da pandemia;
  • Ter um bom histórico de crédito e pagamento de contas em dia.

Além disso, o Estímulo 2020 orienta que o contratante assista vídeos informativos sobre o crédito e ter uma conta de pessoa jurídica no Santander. Sendo assim, a concessão do crédito é via instituição bancária, após envio de documentos como RG, CPF e comprovante de residência. Também, é necessário enviar extratos bancários completos de 2020, depois do crédito pré-aprovado.

Todo o processo de inscrição, isto é,  solicitação, simulação, pré-aprovação, envio de documentos e concessão do crédito é 100% digita, pelo site da iniciativa (www.estimulo2020.org).
*Com informações de Exame.
Fonte Exame
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.