Pix começa a funcionar hoje (16); veja como usar o meio de pagamentos

O Pix começa a funcionar nesta segunda-feira para o público em geral. A cerimônia de lançamento oficial do sistema de pagamentos instantâneos ocorreu a partir das 9h30 no canal do Banco Central do Brasil no YouTube.

O Pix começa a funcionar nesta segunda-feira (16) para o público em geral. Entre os dias 03 e 15 de novembro, houve a operação restrita para clientes selecionados. A cerimônia de lançamento oficial do sistema de pagamentos instantâneos ocorreu a partir das 9h30 no canal do Banco Central do Brasil no YouTube.

Ao todo 734 instituições financeiras começam a operar o Pix hoje. Entre elas há as de participação obrigatória e facultativa. Até ontem (15) já havia mais de 71 milhões de chaves Pix cadastradas. Bem como 1,9 milhão de transações realizadas na fase de testes.

Então, tire suas dúvidas sobre o novo sistema e saiba como usar:

O que é o Pix?

O Pix é um meio de pagamento eletrônico criado pelo Banco Central. Através dele, os usuários podem efetuar transferências entre contas em alguns segundos. Ele funciona 24 horas por dias, nos 7 dias da semana.

Como funciona?

Os pagamentos do sistema Pix podem ser realizados de três formas:

  • Através de chaves ou apelidos para a identificação da conta;
  • Através de QR Code;
  • Por meio de tecnologias de troca de informações por aproximação, como a tecnologia near-field communication (NFC).

Ademais, essas transferências podem ser feitas entre pessoas físicas e para estabelecimentos comerciais. Bem como entre estabelecimentos, como é o caso de pagamentos de fornecedores. E até para transferências entre entes governamentais, para pagamentos de taxas e impostos, por exemplo.

Como usar a chave do Pix?

As transações de transferência entre contas, como ocorre no TED e DOC, são feitas com o uso da chave Pix. Veja as chaves disponíveis:

  • CPF e/ou CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular;
  • Chave aleatória, entre números e letras, com 32 dígitos.

Nota-se que cada pessoa pode ter até cinco chaves Pix para cada conta bancária. Contudo, não é possível cadastrar a mesma chave em mais de um banco.

Então, para fazer a operação é preciso digitar no aplicativo do seu banco a chave Pix da pessoa em que se deseja transferir o dinheiro. A operação pode ser feita a partir de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga. Além disso, o cadastro desse código é feito também nesses aplicativos, basta acessar a seção destinada ao Pix.

Qual o objetivo?

Entre os objetivos do Pix, de acordo com o BC, está a intenção de aumentar a competitividade do mercado, baixar o custo para os clientes, incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo e promover a inclusão financeira.

Quanto custa?

O Pix é gratuito para pessoas físicas e microempreendedores individuais (MEIs). No entanto há exceções, caso se use o sistema para fins comerciais poderá haver cobrança nos recebimentos. Veja as situações:

  • Recebimento da transferência por QR Code Dinâmico;
  • Recebimento de mais de trinta transações com Pix no mês, por conta. Pode-se cobrar tarifa a partir da 31ª transação.

Ademais, ao fazer o Pix, pode haver cobrança quando utilizado canal de atendimento presencial ou pessoal da instituição, inclusive por telefone.

Já as pessoas jurídicas serão tarifadas pelo uso do sistema. É a instituição bancária quem define se haverá cobrança e qual será o valor de envio e recebimento de recursos. Por fim, o Pix tem custo baixo, pois não necessita da atuação de intermediários.

 

Leia também:

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.