Poupança reduz captação pela primeira vez em 2020, segundo BC

A poupança reduziu a captação líquida em novembro, a menor desde janeiro de 2020. A cardeneta de investimentos já render 2,29% em 12 meses.

A captação da poupança caiu 39% em novembro, em relação ao mesmo período de 2019. Isso representa a primeira queda na cardeneta este ano, após nove meses de melhora consecutivos. O Banco Central (BC) divulgou o Relatório da Poupança na última sexta-feira (4).

A poupança é a aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros. Em novembro, os cidadãos depositaram R$ 1,48 bilhão a mais do que tinham sacado. Contudo, no mesmo mês em 2019, houve cerca de R$ 2,43 bilhões de depósitos.

Contudo, ainda com o recuo de novembro, a poupança acumula entrada líquida de R$ 145,71 bilhões de janeiro a novembro. Esse é o melhor desempenho para o período registrado pela aplicação financeira.

O interesse dos brasileiros na poupança se manteve apesar da recuperação da bolsa de valores nos últimos meses. Além disso, com a taxa Selic em 2% ao ano, menor nível da história, e o aumento da inflação decorrente do preço dos alimentos reduziram a demanda pela caderneta.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Rendimento da Poupança

rendimento da poupança se calcula com 70% da taxa Selic, caso esteja em 8,5% ou menos, mais a Taxa de Referência (TR). Hoje, a TR está zerada e a Selic está em 2%. Sendo assim, a poupança já rendeu 2,29% nos 12 meses até novembro, segundo o Banco Central.

Além disso, a poupança rende na data de aniversário da conta, ou seja, o rendimento acontece sempre no dia do primeiro depósito. Por exemplo, um valor foi depositado no dia 5, então todo quinto dia do mês haverá um ganho. Contudo, se você movimentar o dinheiro antes, com saques ou transferências, não terá a rentabilidade no mês.

O Boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras do Banco Central, prevê a inflação oficial de 3,54% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). De acordo com a fórmula atual da poupança, a cardeneta de investimento renderia 1,4% em 2020, mas caso a Selic de 2% ao ano estivesse em vigor desde janeiro.

Sendo assim, a taxa básica de juros tem sofrido redução nos últimos meses, o rendimento acumulado será maior, porém insuficiente para repor as perdas com a inflação.

 

*Com informações de Agência Brasil

Leia também

Poupança: precisa declarar no Imposto de Renda?

Caixa Tem: saiba como abrir um conta na poupança social digital

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes