Pronampe deve ter nova rodada de créditos com mais recursos

Terceira fase terá mais alavancagem com maior volume de empréstimos, mas Sebrae Nacional aponta falhas

Nesta sexta-feira (16), o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, afirmou que a área econômica está trabalhando em uma nova rodada do Pronampe.

Segundo declarações dadas em evento do programa Mobilização pelo Emprego e Produtividade, no Espírito Santo (ES), o objetivo é ampliar os limites de empréstimos às micro e pequenas empresas.

De acordo com ele, então, a terceira fase do programa virá com mais alavancagem. Ou seja, o valor das garantias do Tesouro Nacional permitirá um volume maior de empréstimos. Entretanto, não informou quais as garantias e o montante serão disponibilizadas ao programa pelo governo.

 

Eficácia do programa

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A avaliação do Sebrae Nacional mostra que somente 15% das micro e pequenas empresas do país contaram com a verba. Assim, os R$ 30 bilhões emprestados até o momento representam menos de 20% das necessidades de crédito do seguimento.  Assim, tanto dirigentes do Sebrae quanto trabalhadores e representantes de entidades apontam que grande parte dos recursos ainda não chegou aos empreendedores que necessitam de apoio do governo.

Em audiência pública no Congresso Nacional, o Sebrae pediu que o Pronampe tenha reforço e seja permanente.

“A grande maioria das micro e pequenas empresas nem pediu crédito, entre as que pediram, a grande maioria conseguiu”, disse. Carlos da Costa afirmou também que 60% das empresas que tomaram empréstimo por meio do Pronampe nunca tiveram crédito antes. O secretário acredita que o estudo do Sebrae Nacional está “errado e defasado”. Consequentemente, em sua visão, o programa apresenta-se como um sucesso, com custo baixo de juros.

O que é o Pronampe?

O Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) é um programa do governo federal para o desenvolvimento de negócios com o acesso facilitado ao crédito.

Ele é considerado o principal programa de crédito para micro e pequenas empresas lançado na pandemia e já contou com duas fases. Na primeira, portanto, foram emprestados R$ 18,7 bilhões e, na segunda, quase todos os R$12 bilhões já foram emprestados.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes