Com inflação do aluguel em 23,14%, saiba como renegociar os valores

Com maior avanço desde 2002, com alta de 25,31%, é possível optar pela Lei do Inquilinato que possibilita a renegociação em momentos excepcionais

Segundo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas nesta terça-feira (29), o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) encerra com a alta de 23,14% em 2020. Esse foi o maior avanço desde 2002, quando o índice acumulou alta de 25,31%, e afeta os valores do aluguel, que podem ser renegociados.

Em dezembro, o IGP-M avançou 0,96%, o que representou uma desaceleração em relação ao observado em novembro (alta de 3,28%). O resultado teve influência da queda do preço das matérias-primas.

 

O que é o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M)?

Em suma, trata-se de um dos principais indicadores de inflação do país, criado em 1940 e publicado pela FGV. É composto pelo IPA-M (Índice de Preços por Atacado), IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor) e INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção). Ele tem uso no reajuste de contratos de aluguel. Para aqueles que vivem de aluguel, podem tentar negociar uma redução no valor da locação, após 30 meses de contrato, ou o percentual do reajuste.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como renegociar o aluguel?

Durante a pandemia, a conciliação se tornou uma das necessidades de famílias e empresas para arcar com os valores de aluguel. A pandemia da covid-19 acarretou uma onda de desemprego e perda de renda para diversos trabalhadores, tornando as despesas reduzidas.

Segundo a Lei do Inquilinato, é prevista a renegociação em momentos excepcionais. São elas as chamadas Teoria da Imprevisão (prevista no art. 317 do CC) e a Teoria da Onerosidade Excessiva (prevista nos arts. 478, 479 e 480 da mesma lei.)

Optar por um novo acordo de modo amigável é a melhor alternativa. Por isso, pesquise e compare o valor do seu aluguel com o de imóveis vizinhos. Além disso, é possível reunir documentos que comprovem a sua redução de renda, caso tenha sido afetado pela crise econômica.

Assim, converse com a imobiliária sobre uma possível redução do valor para pagamento adiantado e sugira um valor de aluguel justo que você possa pagar em dia. Por fim, uma alternativa possível é apresentar ao proprietário outros índices para o reajuste do aluguel, ou mostrar como pretende pagar o aluguel proposto em dia por pelo menos um ano.

 

Leia também:

Governo planeja novo modelo de crédito após o Pronampe

Investir em imóveis: será que é a melhor opção para você?

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes